• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MICHELE VALENTIM MORAIS QUAIS HISTÓRIAS NOS CONTAM ESSAS CANÇÕES? A UTILIZAÇÃO DE CANÇÕES NO ENSINO DE HISTÓRIA. 2017 HENRIQUE PEREIRA OLIVEIRA UFSC
Resumo
Este trabalho apresenta uma discussão em torno das possibilidades do uso de canções no ensino de história para alunos do período escolar que compreende o Ensino Fundamental II e/ou Ensino Médio, na qual se encerra com uma proposta de trabalho acerca do tema. Para isso se fez necessário uma rápida contextualização sobre o debate que envolve as relações entre canções e a história, além das questões que envolvem o Ensino de História e o uso de documentos históricos com os alunos. Ao longo do texto também foram apresentadas a experiência realizadas em sala de aula com alunos do 9° ano do Ensino Fundamental que ocorreram na Escola da Ilha e outras atividades realizadas em outras regiões do país e que foram relatadas em artigos acadêmicos. Para construir a proposta final, esta experiência foi problematizada a partir do debate teórico proposto principalmente pela autora Miriam Hermeto, relacionado a outros autores. A intenção dessa dissertação é apresentar uma proposta de trabalho referente as práticas pedagógicas que envolvem o uso de canções como documento histórico, com alunos do ensino básico, tendo em vista a necessidade de aproximar estes alunos da disciplina e promover uma maior compreensão do conteúdo trabalhado em sala, promovendo um processo de descoberta e construção do conhecimento histórico de forma mais crítica e autônoma.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História; Canção; Ensino Fundamental; Documentos Históricos.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MAICON ROBERTO POLI DE AGUAIR O ORIENTE MÉDIO ATRAVÉS DE OUTRAS LENTES: UMA NARRATIVA AUDIOVISUAL PARA REFLETIR AS REPRESENTAÇÕES SOBRE A REGIÃO EM SALA DE AULA 2017 LUCIANA ROSSATO UDESC
Resumo
A dissertação discute os estereótipos construídos pelos estudantes dos terceiros anos do ensino médio da E.E.M. Prof.ª Elza H. T. Pacheco acerca da região do Oriente Médio, em especial, da Palestina e de sua população dividida entre os espaços da Faixa de Gaza e da Cisjordânia. A produção desse conhecimento é em grande parte fundamentada nas narrativas construídas pela imprensa – escrita ou televisionada –, pelos programas televisionados, como documentários e séries e, até mesmo pelo cinema, principalmente em obras oriundas dos Estados Unidos, levando-os a uma perspectiva que, predominantemente, cria inúmeros estereótipos acerca da população da região como um todo, uma vez que, também, aquilo que é produzido na própria região, pouco nos chega. No corpo do texto produzido, debatemos a relação da linguagem e da narrativa televisiva e cinematográfica com o ensino de história, estabelecendo uma perspectiva de uso das mesmas na construção de outras narrativas, dentro do cotidiano escolar, prioritariamente na elaboração de uma análise crítica acerca do telejornalismo e dos filmes, vistos aqui como instrumentos de elaboração de uma dicotomia entre a representação de si e do outro, na qual os palestinos, os árabes, os muçulmanos devem ser percebidos em toda a sua diversidade cultural. Por fim, elaboramos através do documentário – e de uma cartilha de orientação para o (a) docente – uma narrativa audiovisual, contrapondo-se a essa perspectiva predominante. A partir do debate acerca do processo educacional desenvolvido na região, trazemos imagens que desconstroem esses estereótipos, propondo novos olhares sobre a região e, que também servem como ponto de partida para outras regiões do mundo, inclusive dentro de nosso próprio país.
Palavras-chave
Oriente Médio – 2. Imprensa – 3. Cinema/Documentário – 4. Ensino de História.
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LICIA GOMES QUINAN AS MEMÓRIAS DOS JOVENS SOBRE A DITADURA CIVIL-MILITAR E A FUNÇÃO SOCIAL DO HISTORIADOR/PROFESSOR 2017 ALESSANDRA CARVALHO UFRJ
Resumo
O presente trabalho trata das memórias que os jovens em idade escolar têm construído sobre a ditadura civil-militar no Brasil (1964-1985) e o papel do historiador/professor de história diante disso. Entendemos a memória como um constructo a partir das demandas do presente e fruto de intensas disputas. Sendo assim, nossa proposta é a de coletar informações a respeito das memórias que alguns alunos de ensino médio apresentam sobre o período em que o Brasil foi governado pelos militares utilizando a metodologia do grupo focal. A partir do discurso dos alunos, a proposta é estabelecer uma análise que permita compreender em que medida essas memórias se associam com a desvalorização do conceito de democracia e o desrespeito aos direitos fundamentais da pessoa humana. Finalmente, interessa-nos compreender o papel do historiador/professor no ensino da ditadura civil-militar, promovendo uma desconstrução de ideias capaz de fomentar um pensamento crítico entre os alunos que, no limite, promova a democracia e os direitos humanos como valores fundamentais ao bem da sociedade.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; memória; ditadura civil militar
Link
dissertação