• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 250 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ALESSANDRO BAPTISTA ENTRE PEDRAS E PAPÉIS: DA ESCOLA NORMAL AO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, IDENTIDADES DELINEADAS NA CONSTRUÇÃO DE SUA SEDE E NOS PERIÓDICOS ESTUDANTIS PHAROL (1880-1881) E O TANGARÁ (1953-1957). 2019 ANITA CORREIA LIMA DE ALMEIDA UNIRIO
Resumo
Entre pedras e papéis: da Escola Normal ao Instituto de Educação, identidades delineadas na construção de sua sede e nos periódicos estudantis Pharol (1880-1881) e O Tangará (1953-1957). 2019. 132 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de História, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019. O presente trabalho se propõe a pensar sobre as possibilidades de utilização da história do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (Iserj) na prática do ensino de História. Tal proposta tem como objetivo fazer com que os alunos e alunas do Iserj possam conhecer a história da instituição, identificando-se como parte integrante dela, construindo laços de pertencimento necessários à sua preservação, valorização e defesa. Buscando alcançar esses objetivos, a pesquisa se desenvolve no intuito de conhecer o histórico de sua sede atual, fundada em 1930, expressando uma concepção de educação, a Escola Nova, e um movimento artístico, o Neocolonial; e delinear as identidades discentes através dos periódicos estudantis Pharol (1880-1881) e O Tangará (1953-1957). Por fim, como produto pedagógico, propõe-se a confecção de uma Caixa de Oficinas, onde estão reunidas as oficinas sugeridas a partir do levantamento de fontes realizado para esta Dissertação.
Palavras-chave
Profhistória - Ensino de História - Ensino de História; Identidades; Iserj; Periódicos Estudantis
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CLAUDIMIR DE OLIVEIRA ESPINDOLA SABERES E VIVÊNCIAS DOS ESTUDANTES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: A APRENDIZAGEM HISTÓRICA NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA PROF. JEAN HÉBETTE (MARABÁ-PA) 2019 DAGMAR MANIERI UFT
Resumo
Neste trabalho, objetivamos identificar as etapas do processo de ensino-aprendizagem dos conteúdos de História a partir da história dos saberes e vivências dos estudantes do 8º ano da Escola Família Agrícola Professor Jean Hébette, localizada na Rodovia transamazônica Km 23, cidade de Marabá-Pará. A pesquisa é de caráter qualitativo com a realização de uma pesquisa-ação, método utilizado com o objetivo de uma visão estratégica que requer a participação dos atores, sendo identificada como uma nova forma de criação do saber, onde as relações entre teoria e prática e entre pesquisa e ação são constantes. Assim, em busca de respostas a temática proposta, contamos com o aporte teórico-metodológico dos autores: FREIRE (1983; 1987; 1997; 2011), THIOLLENT (2009), RÜSEN (2010), SCHMIDT (2009; 2010), entre outros. A partir dos dados produzidos esperamos que estes permitam endossar a possibilidade de progressão do conhecimento apresentado pelos alunos, assim como a eficácia de uma metodologia que estabeleça como pressuposto a relação entre a história de vida dos estudantes e os conhecimentos científicos como forma de aprendizagem da História.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Consciência Histórica, Aprendizagem Histórica, Educação do Campo e Pedagogia da Alternância.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
KÁSSIO VINICIUS FONTES DE AZEVEDO NEOPENTECOSTALISMO, RAÇA E ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA: DISPUTAS DE NARRATIVAS NO ENSINO BÁSICO DO RIO DE JANEIRO 2019 FERNANDO LUIZ VALE CASTRO UFRJ
Resumo
A presente dissertação de mestrado aborda o tema do Neopentecostalismo, Raça e Ensino de História da África: disputas narrativas no ensino básico do Rio de Janeiro. A obrigatoriedade e a aplicação das leis 10.639/03 e 11.645/08 que versam sobre a inclusão no currículo escolar do ensino de História da África e Educação para as relações étnico-raciais têm causado algumas tensões embora exista sintonias do assunto no ambiente escolar. Os professores de História em geral e alunos, em especial, de origem evangélica (neo) pentecostal têm sido desafiados a tratarem de temas sensíveis que se entrelaçam à religião, ao pensamento social brasileiro e ao processo de ensino-aprendizagem desse campo disciplinar. O Colégio Estadual Brigadeiro Schorcht na Taquara – Rio de Janeiro serviu para o estudo de caso. No final, há algumas propostas de atividades com os estudantes.
Palavras-chave
Ensino de História, África, Neopentecostalismo, Teologia da Prosperidade, Raça, Evangélicos.
Link
Dissertação