• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CARLOS EDUARDO VALDEZ DA SILVA E A MÚSICA NESSA HISTÓRIA? A MÚSICA NO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA 2016 HELENICE ROCHA UERJ
Resumo
Neste trabalho são apresentadas possibilidades do uso da música no ensino de História da África e da cultura afro-brasileira através de um blog denominado Orin. Para tanto foram mobilizadas discussões tanto acerca do ensino de História, sobretudo da vertente que estuda o uso de diferentes linguagens na aula de História, quanto discussões de recente historiografia relacionada ao ensino de História da África e da cultura afro-brasileira. A música é tratada como um recurso didático potente, utilizado pelos professores para possibilitar a discussão e a problematização de temáticas sensíveis no ensino de História, como a permanência do racismo no Brasil, a permanência das ideias do mito da democracia racial e a ampliação do conhecimento do aluno sobre a História do continente africano, tantas vezes negligenciada nos currículos brasileiros. A produção do blog chamado de “Orin, a Caixa de Música” é descrita no trabalho. São propostas de atividades que foram desenvolvidas a partir de canções do repertório popular brasileiro que, de alguma forma, abordam temáticas compatíveis com este trabalho e que podem ser utilizadas por professores e alunos do ensino básico contribuindo, assim, de alguma forma para a implementação da lei 11.645/2008.
Palavras-chave
Profhistoria;Ensino de História;Música;História da África e da cultura afro-brasileira
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CARINE VIEIRA OS PCN E O LUGAR DA TRADIÇÃO: TENSÕES SOBRE O CURRÍCULO DE HISTÓRIA 2016 MARIA APARECIDA CABRAL UERJ
Resumo
Este trabalho analisa os Parâmetros Curriculares Nacionais relativos à disciplina História para o ensino fundamental no que tange a sua prescrição quanto à concepção de História e processos de transmissão/aprendizagem do conhecimento escolar. Pretende-se investigar os significados políticos e sociais desse documento que veio a público com um caráter de norteador para o ensino de História da educação básica nos anos de 1990, elaborado por professores das Universidades e assessores no âmbito do Ministério da Educação. Busca-se identificar a ambiência política que possibilitou a área do Ensino de História a propor uma organização temática do currículo de História. A partir do diálogo com autores do campo do currículo e da história das disciplinas escolares, foi realizado o levantamento de debates que permearam a proposição de tal documento para o ensino da história escolar no ensino fundamental, tema que tem sido objeto de investigações em dissertações, teses e artigos acadêmicos publicados nos últimos anos. Verifica-se que a partir dos anos de 1980, com os processos de reconfiguração disciplinar da história, que possibilita a introdução de novos temas, problemas e objetos, uma tendência se institucionaliza à medida que torna-se um documento de referência aos professores de História no ano de 1998.
Palavras-chave
Profhistoria;Ensino de História;PCN;História por eixos temáticos;Currículo de concepção cronológica
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
AURELIO FERNANDES AS CONCEPÇÕES DE ENSINO DE HISTÓRIA E A CONSCIÊNCIA HISTÓRICA. UM ESTUDO COM ALUNOS DO 3º ANO DO ENSINO MÉDIO REGULAR 2016 MARCUS DEZEMONE UERJ
Resumo
O objetivo dessa investigação didático-histórica com estudantes do terceiro ano do ensino médio regular é refletir sobre o que os estudantes pensam sobre o ensino de História - suas ideias, conceitos, significados, representações, opiniões, gostos e confianças -, seus objetivos e relações com a vida prática. Para tanto, foram estabelecidos diálogos com as contribuições advindas da Teoria da História, aliada aos pressupostos da Didática da História e o conceito de consciência histórica elaborados por Jörn Rüsen. Os dados foram coletados através de instrumentos de investigação composto por um conjunto de questões envolvendo significado, interesse, agrado, confiança, temporalidade, experiência na sala de aula e vida prática. Ao examinar cada questão e suas respostas, foi possível perceber uma multiplicidade de interpretações dos alunos sobre a História, bem como identificar as relações que eles estabelecem com o ensino e a aprendizagem da História e de como estabelecem relação entre o passado e o presente; ou seja, se entendem que os acontecimentos do passado geraram consequências no presente ou podem ajudá-los na orientação de decisões e na resolução de problemas impostos pela vida atual. Os resultados apontam para a necessidade de entender como os saberes históricos escolares atuam na geração de sentido histórico dos estudantes indicando que a História, longe de ser uma “simples matéria escolar” ou um “amontoado de coisas sem sentido”, é, para os alunos, uma disciplina escolar que deve ser valorizada, pois possibilita a interpretação e compreensão da realidade, do presente e da vida pessoal como parte das mudanças que ocorrem na sociedade e também contribui para a orientação das ações humanas.
Palavras-chave
Profhistoria;Ensino de História;Consciência histórica;Aprendizagem Histórica
Link
dissertação