• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 250 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ELIZABETH VIEIRA MACENA A APLICAÇÃO DA LEI 11.6452008 NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PONTA PORÃ SUBSÍDIOS PARA O ENSINO DA TEMÁTICA INDÍGENA. 2018 BEATRIZ DOS SANTOS LANDA UEMS
Resumo
O presente trabalho pretende compreender e demonstrar como a Lei 11.645/2008 que prevê a inserção nos currículos da Educação Básica do estudo da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena vem sendo abordada nas escolas públicas de Ponta Porã em Mato Grosso do Sul, no Ensino Fundamental II (6° ao 9°) e Ensino Médio. Procuramos reconhecer as principais dificuldades apontadas por docentes para inserir a temática nas aulas, identificar os recursos e materiais didáticos eleitos para mediar o conhecimento sobre os povos indígenas e por fim qualificar os/as professores/as para o ensino da temática indígena. Para essa investigação foram coletados dados de caráter amostral por meio de questionário aplicado aos docentes da disciplina de História de Ponta Porã, análise dos planos de aulas e nas escolas selecionadas procedemos à averiguação dos Projetos Políticos Pedagógicos e o levantamento de livros e revistas específicos sobre a temática indígena disponíveis nas bibliotecas das instituições selecionadas, todos esses dados coletados foram analisados levando em consideração a produção historiográfica da área, reunido por levantamento bibliográfico. Por meio das reflexões observou-se que a temática indígena vem sendo inserida de forma esporádica e superficial nas escolas, situação essa que reflete a predominância da epistemologia ocidental nos currículos da educação brasileira; essa hegemonia apresenta-se através da colonialidade do saber que rejeita outras formas de conhecimento, que classifica e hierarquiza a população mundial em civilizados e selvagens ou superiores e inferiores, na qual os povos indígenas são desumanizados. O Projeto de Intervenção que propomos tem a intenção de contribuir para qualificação e aperfeiçoamento dos docentes, uma proposta decolonial que congregou teoria e prática em três encontros presenciais, por meio de estudos teóricos, momentos de trocas de experiências, discussão de metodologias e recursos, construção de oficinas e aplicação nas escolas das aulas planejadas no decorrer da formação continuada com vista sensibilizar os/as professores/as para o ensino da temática indígena.
Palavras-chave
Ensino de História; Temática Indígena; Projeto de Intervenção; Lei 11.645/2008; Escola, currículo e ensino de História
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ALETÍCIA ROCHA DA SILVA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NO ENSINO DE HISTÓRIA: A FEIRA LIVRE COMO ESPAÇO DE APRENDIZAGEM HISTÓRICA EM COLINAS DO TOCANTINS 2018 MARCOS EDILSON DE ARAÚJO CLEMENTE UFT
Resumo
Essa dissertação tem como tema a Educação Patrimonial no ensino de História como estratégia para viabilizar a aprendizagem histórica. Para analisar esta estratégia, o trabalho foi estruturado como uma pesquisa-ação e pautou-se em explorar o patrimônio cultural em um espaço de vivência, a Feira Livre Municipal de Colinas do Tocantins. Nesse sentido, elaboramos atividades de exploração da história, memória e identidade local guiados pelo método da educação patrimonial. Por lidar com sujeitos vivos e fontes imateriais os estudantes foram instrumentalizados a lidar com as fontes orais, produzidas por meio da realização de entrevistas, e depois a analisá-las para que assim pudessem entender que a história do lugar em que vivem é possível de ser conhecida não só na sala de aula, mas também em espaços não-formais de aprendizagem, a exemplo dos ambientes de convivência social da comunidade e com as suas manifestações culturais. Foram aplicados formulários com perguntas sobre os trabalhos realizados no percurso da pesquisa-ação para tentarmos constatar como os estudantes aprenderam com a educação patrimonial no ensino de História e se passaram a percebê-lo como uma ferramenta que os levem a compreender sua própria historicidade e a importância dos locais de memória, do conhecimento e valorização do patrimônio histórico cultural da cidade. Também como parte desta dissertação de mestrado e produto didático-pedagógico elaboramos um blog em que sugerimos atividades de educação patrimonial aliadas ao ensino de História
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Ensino e aprendizagem em espaços não-formais, Educação Patrimonial, Memória e identidade, História Local e Regional
Link
Dissertaçao
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EDILSON SILVA DOS SANTOS AS REPRESENTAÇÕES DA CABANAGEM NO LIVRO DIDÁTICO- USO DA IMAGÉTICA NO ENSINO DE HISTÓRIA 2018 DAGMAR MANIERI UFT
Resumo
O presente trabalho realiza um estudo sobre a forma de apreensão do movimento histórico denominado “Cabanagem” em alunos da Escola Municipal Terezinha de Jesus. Para tal intento, constituímos a pesquisa em algumas etapas. Primeiro, realizamos um estudo da constituição da memória da Cabanagem; em uma segunda etapa, procuramos apreender a figura do cabano no livro didático das Coleções Projeto Araribá, Historiar, História Sociedade e Cidadania e principalmente o Projeto Mosaico da Editora Scipione 8° ano de História. Na última etapa, realizamos uma oficina com o objetivo de coletar os dados relevantes para a efetivação do capítulo propositivo. A título de hipótese, percebe-se que a concepção do movimento da Cabanagem é plural, uma vez que ao longo deste trabalho foi construída a ideia a qual a Cabanagem é um movimento múltiplo e heterogêneo, logo ele assumiria mais de um significado. O objetivo majoritário do movimento cabano era a luta contra todo tipo de espoliação do homem amazônico, bem como os desmandos do governo regencial.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Cabanagem, Representação, Livro Didático de História e Período Regencial no Brasil
Link
Dissertação