• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CYNTIA DA SILVA COELHO DIREITOS HUMANOS E ENSINO DE HISTÓRIA: UM DIÁLOGO COM A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O DIREITO À ALIMENTAÇÃO. 2020 ALESSANDRA CARVALHO UFRJ
Resumo
Esta dissertação analisa a potencialidade das interações entre Educação em Direitos Humanos, Educação Ambiental e o ensino de História e apresenta propostas didático- pedagógicas para a educação básica, a partir da discussão do tema da alimentação como um direito humano. Examina também, a emergência do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) na década de 1990 e faz uma breve retrospectiva histórica dos conceitos de Segurança Alimentar e Soberania Alimentar em consonância com os debates sobre a questão da fome e da produção e distribuição de alimentos, após 1945. Organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Organização das Nações Unidas (ONU) e movimentos sociais contra hegemônicos como a Via Campesina; que é um movimento internacional de pequenos produtores agrícolas, defenderam e defendem estratégias distintas para promover a Segurança Alimentar e o DHAA. E, nesse sentido, este trabalho também analisa como esse debate refletiu nas políticas agrícolas do Brasil, dentro desse período. Assim, a proposta didática para o ensino de História é pautada por esses embates.
Palavras-chave
Profhistória, Ensino de História, Educação em Direitos Humanos, Direito Humano à Alimentação Adequada, Educação Ambiental, História Ambiental
Link
DISSERTAÇÃO
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JOÃO GONZALES MOREIRA SÓ COM A AJUDA DO SANTO”. O ENREDO COMO ALIADO PARA UMA PROPOSTA DE ENSINO INTERCULTURAL DE HISTÓRIA. 2020 CINTHIA MONTEIRO UFRJ
Resumo
Este trabalho propõe a ampliação da discussão e aplicação do conceito de interculturalidade no ensino de História, a partir do uso de desfiles e narrativas de escolas de samba do Rio de Janeiro, especificamente, o enredo assinado pelo carnavalesco Leandro Vieira no carnaval do ano de 2017, de nome “Só com a ajuda do santo”. O objetivo principal é pensar o desfile carnavalesco como um aliado do ensino de história no combate às desigualdades e na valorização das diferenças. Os objetivos das escolas de samba ao apresentarem seus enredos e desfiles, certamente, são outros muito diferentes destes. Contudo aqui é apresentada uma proposta metodológica de ensino de História que se apoia parcialmente e de forma crítica no modo como foi organizado e exposto o enredo acima citado. A metodologia aplicada foi a análise de conteúdo (Bardin, 1996) sobre o que está contido acerca deste enredo no livro “Abre Alas” da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba), corpus documental do trabalho. Tal enredo, ao revelar uma faceta fluida para a religiosidade do brasileiro devido a encontros culturais variados ao longo da nossa história, permite identificar práticas interculturais onde as diferenças contribuíram para a formação desta identidade. O produto se compõe de um material de apoio para a aula anteriormente citada, um material de apoio ao professor que quiser fazer uso deste planejamento e uma explanação acerca do método analítico aplicado no documento.
Palavras-chave
Profhistória,Ensino de História, saberes históricos, interculturalidade, escolas de samba, carnavalesco, abre alas.
Link
DISSERTAÇÃO
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
SORAYA FERNANDES ALVES NARRATIVAS DOS DIREITOS HUMANOS PARA HUMANOS À DERIVA. UMA VERSÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA 2020 ANA MARIA FERREIRA DA COSTA MONTEIRO UFRJ
Resumo
A presente dissertação se propõe, através de uma breve revisão da história dos direitos humanos, a delimitar nesse campo discursivo margens que interessam ao Ensino de História na contemporaneidade. Em harmonia com a legislação vigente, encontramos na interculturalidade crítica suporte para propor uma possibilidade de futuro a se projetar no horizonte de expectativas dos professores de História no Brasil. Aponta características da narrativa histórica capazes de contribuir na constituição de subjetividades flexíveis, abertas à alteridade, formando assim sujeitos aptos a navegar com menos turbulências entre memória e História, menos assujeitados às invasões bárbaras de traumas histórico-sociais compartilhados, competentes na construção de um mundo mais democrático. Busca identificar em uma amostra dos planos de aula elaborados por professores como requisito parcial no exame de seleção para ingresso no Mestrado Profissional em Ensino de História em Rede Nacional, quais caminhos têm sido tomados por esses profissionais em sua prática, como operam os saberes que ensinam sobre ditadura militar e direitos humanos, como usam os recursos que dispõem, verificando se há alguma convergência entre os objetivos perseguidos por esses profissionais nas aulas que planejam, e o projeto de sujeito de direitos humanos proposto nesse trabalho.
Palavras-chave
ensino de História; direitos humanos; ditadura militar; narrativa histórica; ProfHistória
Link
DISSERTAÇÃO