• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 250 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JOELMA DA SILVA SANTOS TRADIÇÕES ORAIS E ENSINO DE HISTÓRIA NA ESCOLA PROFESSORA CARMINA GOMES, NO ENSINO FUNDAMENTAL II, EM SÃO FÉLIX DO XINGU - PARÁ 2018 BRAZ BATISTA VAS UFT
Resumo
Este trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia de ensino em História oral, usando um dos seus gêneros, as tradições orais, visto que muitas histórias que fazem parte do imaginário social são contadas, porém não são registradas. Quando trabalhamos com a oralidade a memória é muito importante. Segundo Le Goff (2014), no estudo da memória histórica é necessário dar uma importância especial às diferenças para as sociedades orais, escritas ou em transição do oral para o escrito. A realização da pesquisa envolveu os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental da Escola Professora Carmina Gomes, em São Félix do Xingu. Trabalhamos com a oralidade, a partir de lendas locais, por meio de entrevistas e coleta de narrativas, como forma de contribuir para um ensino de História com mais significado, uma vez que este estudo parte do local e do cotidiano do aluno, e ainda possibilita o uso de uma metodologia que vai além dos muros da escola. A História oral aqui trabalhada não tem o objetivo de análise escrita das narrativas, mais sim o de viabilizar aos alunos diferentes formas de rememora e de transmissão histórica, o respeito pela diversidade cultural e o reconhecimento de que a História também acontece no seu lugar de vivência, com diversos sujeitos históricos. Como resultado da pesquisa, têm-se a confecção, conjuntamente com os alunos, de uma cartilha de Histórias a partir das narrativas dos moradores mais velhos da cidade de São Félix do Xingu-Pará.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, História oral, Memória, História Local e São Félix do Xingu.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JUCILEIDE DA SILVA RODRIGUES ENSINO DE HISTÓRIA DAS MULHERES: EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS– EJA EM IMPERATRIZ-MA (2017) 2018 VERA LÚCIA CAIXETA UFT
Resumo
Esta pesquisa teve por objetivo apontar possibilidades do ensino de história das mulheres segundo a partir das experiências dos/as estudantes da Educação de Jovens e Adultos. Fomos instigados a pensar metodologias de ensino, incluindo as experiências desses sujeitos. Defendemos que a escola e as aulas de história podem tanto ser espaço para legitimação do status quo, quanto de emancipação e de mudanças. Utilizamos a metodologia da história oral na realização de entrevistas com dez alunos (as) selecionados, aplicamos uma dinâmica em sala de aula para levantar as representações dos estudantes sobre o feminino e o masculino. Por fim, trabalhamos com a turma o levantamento e análise das imagens femininas no livro didático da EJA. O uso de todas essas metodologias teve por objetivo contribuir para reflexão sobre o uso da imagem feminina para o ensino de história e discussões de gênero no ambiente educacional. As análises realizadas apontam para a riqueza das experiências de vida que discutidas e analisadas em sala de aula, juntamente com o trabalho com imagens femininas contribui para a aprendizagem histórica sobre as relações entre homens e mulheres no tempo presente. Como produto, apresentamos uma sequência didática, que passa pela história de vida dos/as estudantes, uso de uma estratégia estimulando-os/as a apresentar suas representações sobre feminino e masculino, rodas de conversas e análise das imagens femininas do livro didático.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Educação de Jovens e Adultos – EJA, História das Mulheres, Gênero, Imagens no Livro Didático
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MÁRCIA BARBOSA NOGUEIRA O ENSINO DE HISTÓRIA E AS MÚSICAS DE CHICO BUARQUE DE HOLANDA: DA ESCUTA À PRODUÇÃO DE SENTIDOS HISTÓRICOS NA ESCOLA ESTADUAL ENGENHEIRO PALMA MUNIZ, EM REDENÇÃO-PA 2018 MARCOS EDILSON DE ARAÚJO CLEMENTE UFT
Resumo
Este trabalho tem como objetivo desenvolver o senso crítico e a sensibilidade musical dos alunos do 2º ano do Ensino Médio nas aulas de História. Para tanto, a pesquisa foi realizada na escola Estadual Engenheiro Palma Muniz, na cidade de Redenção-PA. Assim sendo, o objeto de estudo é o uso da música, a partir de uma reflexão sobre as possibilidades e os desafios que essa prática docente apresenta. Sabe-se que sua utilização permite ilustrar uma realidade histórica; analisar o conteúdo pela letra, além de discutir a noção de fonte histórica. Diante dessas premissas, buscou-se a sua utilização sob a perspectiva da construção de sentidos históricos, bem como da elaboração e aplicação de uma sequência didática, que corresponde a um conjunto de atividades, com planejamentos de aulas e conteúdos relacionados entre si. Divididas em quatro categorias problematização inicial; desenvolvimento da narrativa do ensino; aplicação dos novos conhecimentos e reflexão sobre o que foi aprendido, a sequência didática tem um carater propositivo de ensino e constitui o produto final deste trabalho. Para essa finalidade selecionou-se seis músicas: Roda viva, Apesar de você, Cálice, Acorda amor, Meu caro amigo e Vai passar do cantor e compositor Chico Buarque. A letra, o som, a melodia e o contexto histórico se relacionaram por meio do exercício da escuta sensível apropriada para uma conexão com o tempo vivido e evocado pelo compositor. Desse modo, os alunos foram construíndo seus próprios significados em um processo dialético, entre os tempos históricos. O conceito de representação abordado por Stuart Hall (2016) norteou este estudo, pois corresponde ao processo pelo qual os significados são produzidos e compartilhados entre os membros de uma mesma cultura. Portanto, entende-se como representação a produção desses significados por meio da linguagem.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História,prática docente, sensibilidade musical e Chico Buarque.
Link