• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
VICTOR PROVENZANO É AULA OU É ESPORTE? PENSANDO O BRASIL ATRAVÉS DAS COPAS DE 1950 E 2014 2020 FLÁVIO LIMONCIC UNIRIO
Resumo
Nesta dissertação, refletimos acerca da materialização e expansão do esporte como objeto de estudo e sua consolidação como um campo de investigação histórica dos mais importantes. Concomitantemente, diante dos desafios enfrentados pelo Ensino de História, não identificamos o mesmo tipo de projeção e tratamento dado ao esporte na linha frente da educação básica. Buscamos, portanto, desenvolver uma experiência metodológica de ensino de História do Brasil que utilize eventos esportivos na complexificação do conhecimento e como ponto de partida de uma aula para estudantes do Segundo Ano do Ensino Médio. Pretendemos averiguar se tal experimento será efetivo em sua capacidade de fomentar a problematização e a reflexão de conceitos e contextos históricos, dinamizando a aula, tornando os alunos protagonistas e permitindo a troca de saberes a partir da comparação de duas temporalidades que envolvem, neste caso especifico, como objetos, as Copas do Mundo de Futebol de 1950 e de 2014.
Palavras-chave
Profhistória, Ensino de História, História do esporte, Ensino de História, Educação básica, Eventos esportivos, Experiência metodológica,Conhecimento histórico, Saberes e práticas. História do Brasil, Copa do Mundo de 1950, Copa do Mundo de 2014.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MARTHA MELO CARVALHO ENSINO DE HISTÓRIA E PATRIMÔNIO CULTURAL: ESTRATÉGIA DE APRENDIZAGEM HISTÓRICA NA CIDADE DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA-PA 2020 MARCOS EDILSON DE ARAÚJO CLEMENTE UFT
Resumo
Este trabalho tem como tema o Ensino de História e o Patrimônio Cultural. Com objetivo de analisar a educação patrimonial como estratégia para aprendizado da História Local, na educação básica. Realizado por meio da pesquisa participante com o grupo de estudantes do 1º ano, do Ensino Médio, no Colégio de Educação Básica Crescer, na cidade de Conceição do Araguaia/PA. A mobilização e sensibilização dos estudantes foi realizada com base em metodologias e ferramentas já existentes no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), para ações educativas em torno do patrimônio cultural material, categoria lugares. A intervenção visou inventariar, descrever, classificar, definir e reconhecer o patrimônio material local, especificamente as edificações dominicanas, o Colégio e a Capela Santa Rosa e a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição. Desta forma incentivar a identificação e valorização das referências culturais locais. Para suporte teórico em torno do ensino-aprendizagem da História, adotamos as concepções de Paulo Freire (1996) e Rüsen (2010). Sobre o Ensino de História e o patrimônio cultural como referência Ricardo de Aguiar Pacheco (2017) e Sandra C. A. Pelegrini (2006). Baseada na experiência elaboramos como proposição didática um website (https://sites.google.com/view/edupatrimonial -marthamelo/inicio) para incentivar e fortalecer práticas educativas, no Ensino de História, em torno do Patrimônio Cultural e da História Local.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Patrimônio Cultural. Educação Patrimonial. Aprendizado Histórico
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CLEVERSON DA SILVA MARTINS PATRIMÔNIO CULTURAL E EDUCAÇÃO PATRIMONIAL: O ENSINO DE HISTÓRIA NO CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES DO INSTITUTO FEDERAL DO TOCANTINS DO CAMPUS GURUPI - TO 2020 VASNI DE ALMEIDA UFT
Resumo
A pesquisa reflete as possibilidades do ensino de História no Curso Técnico em Edificações, na perspectiva dos saberes sobre Patrimônio Cultural e Educação Patrimonial. Partimos da compreensão de que o Patrimônio Cultural é importante para a sociedade, na medida em que ele valida memórias e histórias e, especialmente, porque faz sentido para determinado grupo social. Já a Educação Patrimonial dissemina a ideia da sensibilização para a percepção e preservação patrimonial, o que pressupõe a identificação dos lugares de memória nos espaços de vivencia, sendo necessário detectarmos como a comunidade fixa sentido a partir de seus bens culturais. Deste modo, faz-se necessário a compreensão de como os indivíduos percebem e atribuem valor ao Patrimônio Cultural fora da percepção “de centro histórico”, da forma que a sociedade o reconhece. A pesquisa parte da premissa de que o ensino de História no Curso Técnico em Edificação, ofertado pelo Instituto Federal do Tocantins, IFTO/Gurupi, ocorre distante da integração entre as noções técnicas de edificações e as compreensões do patrimônio histórico cultural. Dentre outras, elaboramos a pesquisa a partir da seguinte questão: O estudo do patrimônio histórico cultural e da memória das populações afetadas pela expansão urbana pode ser considerado um instrumento eficaz na integração do ensino de História ao Curso Técnico em Edificações? A pesquisa é analisada por meio de bibliografias que se voltam para os temas Patrimônio Cultural, Educação Patrimonial e Urbanismo. Como produto da pesquisa desenvolvemos experiências didáticas acerca das possibilidades de aprendizagens em História com os temas propostos, experiências essas aplicadas junto a uma turma do segundo ano do Curso Técnico em Edificações do Instituto Federal do Tocantins – IFTO/Gurupi, na cidade Gurupi – TO. pesquisa histórica, ensino de História Local e aprendizagem histórica, a partir das discussões teóricas de alguns autores do campo do Ensino de História, como Schmidt (2003) e Garcia (2003), Caimi (2008), Saddi (2010), Rüsen (2011) e Cerri (2001), buscamos compreender os problemas práticos e os fenômenos históricos emergidos da realidade investigada junto aos estudantes da turma de 7º ano A da referida escola municipal em relação à temática desse trabalho. Através da observação crítica dos dados e do uso desses aportes teóricos e metodológicos, os resultados identificados dão-nos segurança para concluir que a pesquisa histórica, como estratégia didático-metodológica de ensino de História local, possibilita o desenvolvimento da aprendizagem histórica dos estudantes. Como produto didático desta dissertação, produzimos uma Sequência Didática, disponibilizada em uma revista digital, na qual sugerimos um percurso metodológico baseado na incorporação da pesquisa histórica como estratégia de ensino de História na Educação Básica.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Patrimônio Cultural, Educação Patrimonial, Memória.
Link
Dissertação