• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 220 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EDSON GUIMARÃES DE AZEREDO AS MUITAS VIDAS E IDENTIDADES DE CAROLINA MARIA DE JESUS: O USO DO BIOGRÁFICO E DO AUTOBIOGRÁFICO NO ENSINO DAS RELAÇÕES ÉTNICO RACIAIS 2018 MARCIA DE ALMEIDA GONÇALVES UERJ
Resumo
A dissertação visa problematizar as diferentes possibilidades de ensinar História a partir de estudos biográficos e autobiográficos. Nesse exercício, utilizei as biografias de Carolina Maria de Jesus, como também seu livro mais famoso, o “Quarto de Despejo”, para refletir sobre o ensino das relações étnico raciais, no Brasil republicano. O objeto de estudo da dissertação surgiu a partir de uma experiência, em uma unidade escolar da rede pública de ensino, com o objetivo de aplicar a lei 10639/2003, que tornava obrigatório, o ensino de História da África e dos afro-brasileiros, nas escolas, do ensino básico. Para tanto, Carolina Maria de Jesus, foi escolhida por possibilitar o debate em torno da temática étnico racial, ou seja, através de sua trajetória possibilitava a discussão em torno da temática do racismo, como também o debate sobre outras identidades, tais como: mulher, negra, moradora de favela e escritora. Como resultado da dissertação foi produzido um recurso didático pedagógico, em formato de caderno de atividades, que visa instrumentalizar professores do ensino básico na aplicação da lei 10639/2003 utilizando o biográfico e o autobiográfico no ensino das relações étnico raciais e sociais.
Palavras-chave
Uso do biográfico. Ensino de história. Relações étnico-raciais.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CLEMIR BARBOSA DO NASCIMENTO ABRAM ALAS PRA HISTÓRIA! DA CONCEPÇÃO DO ENREDO À SAPUCAÍ: OS DESFILES DAS ESCOLAS DE SAMBA COMO PROPOSTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE HISTÓRIA EM ESCOLAS DE PRIVAÇÃO DE LIBERDADE” 2018 MARCIA DE ALMEIDA GONÇALVES UERJ
Resumo
Este trabalho problematiza os desfiles das escolas de samba, em particular os que possuem como enredo temas históricos, como uma ferramenta didática para auxiliar os professores de História das escolas do sistema prisional. A dissertação apresenta o surgimento das escolas em regime de privação de liberdade e a ligação das escolas de samba com a História e com a cidade do Rio de Janeiro. Para tanto, analisa a discussão do conceito de patrimônio e suas variações, passando pelas atuais políticas de patrimonialização no Brasil e pelos processos de reconhecimento do samba do Rio de Janeiro como patrimônio cultural imaterial do Brasil e das escolas de samba que desfilam no município do Rio de Janeiro como patrimônio cultural imaterial da cidade. Apresenta também um guia prático para professores das escolas do sistema prisional que tem como objetivo a execução de um projeto pedagógico cuja culminância é a montagem de um desfile de escola de samba, através de maquete, e uma exposição do processo criativo do mesmo.
Palavras-chave
: Ensino de História. Escolas Prisionais. Patrimônio Cultural Imaterial. Samba. Escolas de Samba. Cidade do Rio de Janeiro.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JULIANA SILVA DA CONCEIÇÃO EM BUSCA DE CONEXÕES COM AS JUVENTUDES NO ENSINO DE HISTÓRIA: POR UMA PRÁTICA DIDÁTICA PROTAGONIZADA PELOS ALUNOS 2018 MÁRCIA GUERRA PEREIRA UERJ
Resumo
Neste trabalho objetivou-se elaborar um produto didático que auxiliasse na pratica docente para atender as demandas Lei 10.639/2003, tendo em vista que o ensino de História foi fortemente impactado, nos últimos anos, pela introdução da web e redes sociais no cotidiano do aluno. Busca-se estimular a interação dos alunos na produção de conhecimento, modificar as suas relações com o professor, a escola e o ensino de História. As propostas trazidas pela Lei 10.639/2003 com possibilidade de novas formas de abordagens para dar significado ao cotidiano de ensino/aprendizagem, assim como para conquistar e envolver os alunos nestas práticas educativas com o intuito de estimular neles uma postura mais proativa. Os avanços tecnológicos e ferramentas virtuais de um modo geral, necessitam estar presentes dentro das salas de aula e nesta medida configuram canais de comunicação dos alunos. Nesta direção, este estudo propõe um banco de fontes, um produto de mídia virtual em formato de site abastecido de forma colaborativa por docentes e discentes. Onde professores de História abastecem as fontes e os alunos tem um espaço especial para a produção autoral. Este projeto, de ensino de História, tem no banco de fontes (site) seu produto principal. Pretende-se aqui apresentar o produto e analisar os princípios que norteiam sua concepção.
Palavras-chave
Ensino de História. Lei 10.639/2003. Material didático. Site colaborativo. Juventudes.
Link
Dissertação