• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CÍCERO SOARES VARELA APRENDIZAGEM HISTÓRICA E O ENSINO DE HISTÓRIA POR MEIO DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS 2020 PAULA CRISTIANE DE LYRA SANTOS URCA
Resumo
Esta dissertação constitui-se em um conjunto de análises sobre Histórias em Quadrinhos, aprendizagem históricas e sua relação com o ensino de História. Para isso, apresenta-se uma contextualização teórica a partir da teoria da narrativa e cultura histórica (RÜSEN, 2009, 2011, 2012) e sua relação com o ensinar história (SCHMIDT, 2004, 2006 e 2008; BARCA, 2005) e com a HQs (FRONZA, 2007, 2009, 2012). Para compreendermos a linguagem das Histórias em Quadrinhos, fizemos uso das contribuições de Will Eisner (2010, 2013), Scott McCloud (2005, 2006), Valdomiro Vergueiro (2018), Barbara Postema (2018) e Nobu Chinen (2011). Na perspectiva teórico-metodológica, visando explorar a relação História em Quadrinhos e ensino, a narrativa gráfica foi compreendida através dos elementos propostos por alguns autores como Vilela (2018) e Vergueiro (2003) para refletir sobre o seu uso didático. Para efeito de discussão, o presente texto está divido em três capítulos. No primeiro, levantamos observações sobre a origem das histórias em quadrinhos, bem como estabelecemos as articulações com o ensinar e aprender História e as HQs histórica. No segundo, discutimos as aproximações entre as histórias em quadrinhos e o processo de compreensão histórica. E no último, expomos análises sobre HQs históricas e o ensino de História a partir da nossa experiência docente ao longo dos anos de ensino, mas especificamente entre 2018 a 2019. Como parte propositiva apresentamos nos apêndices uma sequência didática e duas propostas de atividade para consulta dos professores contendo orientações didáticas e trechos de HQs para o trabalho nas aulas de História.
Palavras-chave
ProfHistória, Hqs Históricas, Aprendizagem Histórica, Cultura Histórica
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CLEVERSON JOSÉ CATORE DA SILVA COMO ABORDAR A TEMÁTICA DO COMUNISMO NAS AULAS DE HISTÓRIA: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA A PARTIR DOS GAMES 2020 RICARDO TADEU CAIRES SILVA UNESPAR
Resumo
A presente dissertação tem como objetivo discutir estratégias acerca do uso dos games nas aulas de História tomando por base a temática do comunismo. Elemento do universo cultural de crianças e adolescentes, os jogos digitais se constituem numa importante ferramenta de aprendizagem histórica na medida em que podem auxiliar no desenvolvimento de conceitos históricas como tempo, espaço, economia, classe social, cultura, poder e narrativa, dentre outros. A escolha do comunismo como conteúdo norteador se deu em face de que esta noção continua sendo (res) significada e mobilizada na sociedade brasileira para justificar a defesa de determinados posicionamentos políticos por parte daqueles que veem esta doutrina como uma ameaça à religião, à família e à pátria brasileira. Para tanto, traçamos o percurso histórico de como este conceito se constituiu historicamente, sobretudo a partir da contribuição teórica de pensadores com Karl Marx e Vladmir Lenin. Em seguida, problematizamos como e quando as ideias comunistas chegaram ao Brasil e como foram recebidas pelos setores mais tradicionais da sociedade - culminando numa reação oposta a esta doutrina, ou seja, anticomunismo. Expresso em três matrizes principais – religião, liberalismo e militarismo -, o discurso anticomunista foi responsável por elaborar um conjunto de representações negativas acerca do comunismo, as quais, ainda hoje, povoam o imaginário popular e que são marcadas por exageros, equívocos e imprecisões históricas. Disseminada principalmente pelas redes sociais - tais como o Facebook, Instagram, Twitter e YouTube – essas representações exercem grande influência sobre a maneira pela qual estudantes e os indivíduos em geral (res) significam o conceito de comunismo tratado em sala de aula, sendo que tais narrativas muitas vezes se contrapõem à interpretação histórica do tema. Por fim, elaboramos um jogo digital para ser trabalhado com alunos do ensino fundamental II e que tem como narrativa a trajetória do comunismo no Brasil.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Comunismo; Consciência Histórica; Games e Ensino de História; Imaginário
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANDREIA APARECIDA DOS SANTOS A LITERATURA DE CAROLINA MARIA DE JESUS NO ENSINO DE HISTÓRIA: UMA SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES DIDÁTICAS A PARTIR DA OBRA “QUARTO DE DESPEJO” (1960) 2020 EULÁLIA MARIA APARECIDA DE MORAES UNESPAR
Resumo
Nos dias atuais os professores de diversas áreas do conhecimento, incluindo a História, enfrentam o desafio da superação diária para despertar o interesse dos alunos no processo de ensino-aprendizagem. Diante da necessidade de novas metodologias para o Ensino de História, lançamos mão da narrativa literária como forma de promover, junto aos alunos, a construção de conhecimento histórico. A pesquisa consistiu no planejamento e aplicação de uma sequência didática para utilização em sala de aula, o material contém orientações didáticas para o trabalho da literatura como fonte histórica. A aplicação das atividades aconteceu em duas turmas do 3º ano do Ensino Médio dos colégios Antonio Dorigon e Arroio Grande, ambos localizados no município de Pitanga – PR. Partimos da análise da biografia de Carolina Maria de Jesus e sua principal obra ―Quarto de despejo: diário de uma favelada‖ (1960). O conhecimento histórico desenvolve o senso crítico, determinados acontecimentos semelhantes ou não à nossa temporalidade nos permitem posicionamentos que resultam em uma autocompreensão e/ou autoconhecimento. Apoiados na afirmativa de Jörn Rüsen, quando este afirma que o Ensino de História deve contagiar o aprendizado e determinar a sagacidade com a qual o sujeito orientará sua vida, pensamos no Ensino de História para a Educação Básica objetivando contribuir para com mudanças substanciais nas práticas historicamente construídas encaminhando reflexões da consciência política e histórica ao abordar aspectos espaço/temporais presentes na obra literária.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Fonte documental; Literatura Feminina; Carolina Maria de Jesus.
Link
Dissertação