• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EVA SIMONE DE OLIVEIRA MEMORIAL ÁGUA DA FONTE: RELIGIOSIDADE POPULAR E DEVOÇÃO AO MONGE JOÃO DE MARIA NO MUNICÍPIO DE FAROL – PR (NARRATIVAS E PRODUÇÃO AUDIOVISUAL) 2020 MICHEL KOBELINSKI UNESPAR
Resumo
A provável passagem pela cidade de Farol – PR do “monge das águas santas e das curas milagrosas”, o qual se insurgiu contra a igreja, desde fins do século XIX, e contra o estado, durante a Guerra do Contestado (1912-1916) e, cuja vida nômade foi do Brasil aos desertos dos Estados Unidos, é imbuída de mistérios e de muitas narrativas populares, que podem ser exploradas em uma aula de história. A devoção popular a João Maria no referido município levou-nos a estudar a provável passagem e permanência por algum tempo no Memorial Água da Fonte, observando comportamentos e manifestações que fazem da localidade um local sagrado para o povo. Como se trata de um assunto complexo não é nosso objetivo aprofundar esse estudo. Nosso objetivo é a elaboração de um material audiovisual dedicado ao ensino de história explorando a história do monge em Farol. Construindo um trabalho a partir da junção de história local, narrativas, autobiografia, religiosidade popular, mídias digitais e cinema, e no conceito de lugar social do historiador francês Michel Certeau, formatando um produto de linguagem cinematográfica a partir da junção da narrativa com a fotografia. Apresentando as práticas pedagógicas atuais, a fim de refletir o Ensino de História, o papel do historiador e do professor de história no processo de ensino e aprendizagem, levantando um debate de como as práticas pedagógicas são escolhas que refletem o lugar social do historiador/professor, e como as narrativas e as mídias digitais podem ser incorporadas ás práticas pedagógicas. Refletindo também o conhecimento histórico produzido e a possibilidade de usá-lo como elemento ou recurso pedagógico na produção audiovisual nas aulas de história, além de produção documental própria sobre o tema. A junção de narrativa e fotografia na construção do curta-metragem reflete o olhar da pesquisadora sobre o objeto de estudo.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Religião Popular; Devoção; Patrimônio; Mídias Digitais; História Cultural das Sensibilidades.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
FLAVIA IZABEL KESKE CASSEMIRO ENSINO DE HISTÓRIA NOS ANOS INICIAIS: CONTRIBUIÇÕES TEÓRICOPRÁTICAS PARA PROFESSORES E PROFESSORAS NO MUNICÍPIO DE CURITIBA 2020 RICARDO MARQUES DE MELLO UNESPAR
Resumo
O tema desta dissertação de Mestrado é o ensino de História nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. O objetivo é contribuir na formação continuada dos professores e das professoras que atuam nessa área do ensino por meio de um material que une reflexões teóricas a atividades pragmáticas para o ensino de História, para que, assim, eles e elas possam impactar positivamente a vida escolar e a aprendizagem histórica de seus alunos e alunas. A relevância deste trabalho se dá devido ao fato de que, mesmo com um avanço nos estudos sobre o ensino de História, este não acontece na mesma intensidade quando se trata do ensino de História para os Anos Iniciais, principalmente no que tange à formação continuada de professores e professoras. Nesse sentido, no primeiro capítulo dessa dissertação apresentamos uma breve discussão bibliográfica sobre o ensino de História nos Anos Iniciais. Na sequência, expusemos três conceitos fundamentais para as aulas de História: fontes históricas, tempo histórico e ciência, e os relacionamos aos documentos, federal e do município de Curitiba ± PR, que prescrevem parâmetros e diretrizes do ensino Fundamental, sendo eles: a Base Nacional Comum Curricular (2017), o Plano Curricular: versão final de Curitiba (2016), o Currículo do Ensino Fundamental (2016) de Curitiba e o Caderno Pedagógico de História (2008) também de Curitiba. A partir dessas discussões, propusemos, como produto pedagógico, um Guia Didático de Atividades, que auxiliará os professores e as professoras diretamente em suas práticas cotidianas, respaldando suas aulas de História com um arcabouço teórico e prático. Dessa forma, professores e professoras terão acesso às atividades fundamentadas nos conceitos basilares da ciência histórica. São quinze atividades deste Guia, as quais estão divididas por ano escolar e por temas que perpassam por todo o Ensino Fundamental, sendo eles: autobiografia, infância, direitos/deveres, identidade/alteridade, patrimônio, tradições culturais e memória. Mais que um Guia a ser aplicado, a articulação entre discussão conceitual e sugestões pragmáticas por nós proposta tem o objetivo primordial de aguçar o interesse pelo ensino de História nos anos iniciais e propiciar condições iniciais para que professoras e professores generalistas possam continuar pesquisando, refletindo e criando suas próprias atividades com autoconsciência, assertividade e conectadas à realidade de seus alunos e alunas.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Anos Iniciais; Formação continuada; Aprendizagem histórica; Curitiba.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
GIOVANI MARCOS BERNINI LUGARES DE MEMÓRIAS NA REDE: EDUCAÇÃO PATRIMONIAL, ESPAÇOS PÚBLICOS E LINGUAGENS DIGITAIS PARA O ENSINO DE HISTÓRIA 2020 JORGE PAGLIARINI JUNIOR UNESPAR
Resumo
A Educação Patrimonial tem-se apresentado como importante instrumento pedagógico na construção do saber histórico, apesar de pouco perceptível sua incorporação nos currículos escolares tanto na formação de professores quanto de alunos. Desse modo, torna-se imperioso repensá-la a partir das articulações entre os currículos e as cidades. A presente pesquisa buscou elaborar e implementar uma alternativa metodológica para o ensino de História por meio da Educação Patrimonial, articulando escola, espaços públicos e redes digitais. A proposta desenvolveu-se na cidade de Toledo - Paraná, em um diálogo entre a historiografia oficial, memórias e percepções de estudantes e moradores. Aplicado como projeto extracurricular e composto por estudantes do Ensino Médio, contemplou diversas etapas como oficinas, visitas a espaços urbanos, debates, pesquisas historiográficas e intervenções nos espaços públicos. A pesquisa propôs uma metodologia delineada pela construção de um blog colaborativo que permite a visualização e interação das histórias locais a partir da “leitura” de Qr-Codes fixados em diversos lugares de memórias do município, colaborando para a discussão e disseminação do saber histórico para além dos espaços formais de educação. Os resultados obtidos foram satisfatórios e nos permitiram refletir sobre os usos da história na escola, na cidade e nas mídias digitais.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Educação Patrimonial; Linguagens digitais; Metodologia de Ensino
Link
Dissertação