• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 262 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANDRÉIA RODRIGUES HOSHINO O ENSINO DE HISTÓRIA NO COLÉGIO ESTADUAL INDÍGENA PROFESSOR SÉRGIO KRIGRIVAJA LUCAS - TERRA INDÍGENA FAXINAL – PR 2018 ISABEL CRISTINA RODRIGUES UEM
Resumo
O trabalho aqui apresentado é baseado em dados coletados em uma pesquisa de campo, bibliografias e documentos oficias existentes no Brasil sobre a Educação Escolar Indígena. O mesmo tem por objetivo verificar como está ocorrendo o ensino da disciplina de história no Colégio Estadual Indígena Professor Sérgio Krigrivaja Lucas - localizado na Terra Indígena (T.I.) Faxinal, município de Cândido de Abreu – PR. Além de também responder ao seguinte questionamento: como o ensino de História na escola indígena tem contribuído para a efetivação da educação intercultural, específica e diferenciada, conforme previsto na Constituição Federal de 1988 nos artigos 210, 215, 231 e 232 e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional/ 1996 nos artigos 26, 32, 78 e 79? Para atingir o objetivo, realizei observações das aulas de história nas turmas dos 6ºanos aos 9ºanos e entrevistas com os professores de história das turmas e com os Kaingang, moradores da T.I Faxinal. A partir destes levantamentos, conclui que o ensino de história tem sido bastante distante do cotidiano e dos problemas enfrentados pelos Kaingang, ou seja, não tem assumido a ideia proposta pela legislação que ampara a Educação Escolar Indígena. Para contribuir com a solução do problema encontrado, primeiramente, socializei com os professores de história os dados obtidos nas entrevistas realizadas com os Kaingang da T.I Faxinal, sobre as histórias que eles gostariam que fossem ensinadas em sala de aula; em segundo lugar, realizamos uma roda de conversa com todos os funcionários da escola sobre o tema: os povos indígenas e a Legislação e, posteriormente, finalizei as intervenções selecionando com os professores da disciplina os conteúdos que poderão ser trabalhados em sala de aula, contemplando algumas das histórias que os Kaingang da T.I Faxinal desejam que seus filhos, sobrinhos e netos aprendam.
Palavras-chave
Ensino de História; educação escolar indígena; Escola Kaingang
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MAURICIO ANTONIO DAL MOLIN FILHO UM ESTUDO DA ALIENAÇÃO COMO EFEITO DO PROGRAMA ESCOLA SEMPARTIDO: COMO DEFENDER O OFÍCIO DE ENSINAR HISTÓRIA 2018 JOSÉ HENRIQUE ROLLO GONÇALVES UEM
Resumo
método de ensino-aprendizagem. A partir disso, elencamos o fenômeno da alienação incutido na essência do Programa Escola sem Partido. A condição da alienação se faz presente tanto nas ações refletidas e derivadas do referido Programa, criando um aparato de denúncias que transformam o cenário educacional em um espaço de judicialização, quanto nos agentes propugnadores, quando incentivados a fiscalizar os conteúdos ministrados em sala de aula, culminando na criação dos sintomas de falsa consciência e reificação no ato de aprender e ensinar História Esta pesquisa se propõe a analisar o Programa Escola sem Partido e sua incidência sobre o ofício do professor, principalmente, no exercício de ensinar História. Existe, na proposta do Programa Escola sem Partido, a ideia de que há doutrinação exercida por parte dos professores brasileiros e que tal prática precisa ser monitorada e denunciada a fim de não interferir política, religiosa e ideologicamente na formação do aluno. Utilizamos, como fontes de análise, os Projetos de Lei 7180/2014 e o 193/2016, bem como material oriundo de canais de comunicação cujo conteúdo nos permitiu lançar a hipótese de que há uma intenção de controle e cerceamento ao trabalho do professor, comprometendo o processo criativo e interferindo no método de ensino-aprendizagem. A partir disso, elencamos o fenômeno da alienação incutido na essência do Programa Escola sem Partido. A condição da alienação se faz presente tanto nas ações refletidas e derivadas do referido Programa, criando um aparato de denúncias que transformam o cenário educacional em um espaço de judicialização, quanto nos agentes propugnadores, quando incentivados a fiscalizar os conteúdos ministrados em sala de aula, culminando na criação dos sintomas de falsa consciência e reificação no ato de aprender e ensinar História.
Palavras-chave
Ensino de História; Escola Sem Partido; Alienação; Falsa Consciência; Reificação
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BRUNA MONTOR VASCONCELOS. HISTÓRIA AMBIENTAL E ENSINO DE HISTÓRIA ATRAVÉS DA TEORIA DA COMPLEXIDADE DE EDGAR MORIN 2018 AILTON JOSÉ MORELLI UEM
Resumo
Essa dissertação é resultado final de uma análise que propôs contribuir para problematização da inclusão de temas relacionados à natureza e ao meio ambiente no Ensino de História. A escolha dessa temática foi motivada pelo nosso anseio prévio de pensar um ensino que superasse a fragmentação do conhecimento por meio do diálogo com outras ciências. Buscamos essa associação devido ao caráter essencialmente complexo e interligado que envolve os assuntos relacionados à natureza, em especial os problemas ambientais. A natureza, no entanto, é compreendida através de uma visão antropocêntrica, desassociada dos seres humanos, o que contribui para dificuldade de tratar desse tema nas aulas de História. A identificação dessas questões embasou-se por estudos bibliográficos, além da aplicação e análise de um questionário destinado a professores e professoras de História. Constatamos que os temas relacionados ao meio ambiente e a natureza são abordados sem levar em consideração as perspectivas históricas, concebendo, desse modo, a ideia de separação entre o homem e a natureza, fato que contribui para a visão segmentada da criança e do adolescente de que a natureza é algo alheio e distante de sua realidade. Assim, é necessário desnaturalizar nossa relação com a natureza, o que implica a compreensão de que problemas relacionados ao meio ambiente, não são produtos de uma mudança natural e geográfica do planeta. Eles advêm das ações realizadas por seres humanos, induzidas por concepções cartesianas de mundo e pela consequente fragmentação do conhecimento. Nesse sentido, esta pesquisa objetiva utilizar a problemática ambiental como elemento catalizador da discussão dos problemas articulados ao conhecimento. Propomos relacionar a Teoria da Complexidade, de Edgar Morin, e os estudos da História Ambiental, por meio da análise histórica e interdisciplinar do conceito de natureza, como recurso para o Ensino de História, com o intuito de contribuir no desenvolvimento do pensamento histórico científico de crianças e de adolescentes. Por tratar-se de uma pesquisa em Ensino de História, elaboramos um conjunto de vídeos aulas, que aborda de forma concisa, os principais temas abordados nesta dissertação, cujo público alvo são professores e professoras de História.
Palavras-chave
Ensino de História; História Ambiental; Teoria da Complexidade; Consciência Histórica; Natureza
Link
Dissertação