• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 250 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
FLÁVIO BRAGA MOTA AFINAL, QUEM SOU EU?” – A POTENCIALIDADE DA HISTÓRIA ESCOLAR NA MEDIAÇÃO DE SABERES E SEU PAPEL NA REFLEXÃO E CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES 2018 SONIA MARIA DE ALMEIDA IGNATIUK WANDERLEY UERJ
Resumo
O presente trabalho é uma síntese de práticas desenvolvidas e de análise das mesmas, realizada com estudantes de turmas de 7° e 8° anos da Escola Municipal Jornalista e Escritor Daniel Piza, em Costa Barros, na cidade do Rio de Janeiro, durante o primeiro semestre de 2018. Tais práticas utilizaram as orientações curriculares pertinentes a cada ano de ensino para a discussão e reflexão identitárias, tendo como foco os eixos étnico-racial e social. O "método da cartografia" (Barros; Kastrup, 2014), que consiste em acompanhar processos, auxiliou na apreensão e tratamento dos dados. A pesquisa investigativa, método sugerido por Cruz, Battestin e Gigghi (2013), visava aproximar os alunos do conteúdo histórico a partir de suas referências. Com isso, o "lugar de fronteira" no qual o ensino de História está inserido (Monteiro; Pena, 2011) promove o diálogo, a troca e o reconhecimento das diferenças ao utilizar estas referências discentes para a aproximação entre alunos e História escolar. Tópicos como a importância dos griots para diversas sociedades africanas, no 7° ano, e a cidade do Rio de Janeiro durante o Período Joanino (1808 - 1820), no 8° ano, serviram como estímulo às pesquisas sobre a origem e características de alguns dos bairros e favelas próximas à escola. Seu resultado auxiliou na apreensão dos conteúdos e colaborou para a discussão e reflexão sobre aspectos identitários destes alunos, que, mesmo amparada por lei (como ocorre com a temática étnico-racial), ainda são negligenciados ou tratados superficialmente por muitos professores na Educação Básica.
Palavras-chave
Ensino de história. Relações étnico-raciais. Memória e identidade. Cidadania e identidade social. História local. Favela
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BÁRBARA ZACHER VITÓRIA SOBRE MEMES E MIMIMI: LETRAMENTO HISTÓRICO E MIDIÁTICO NO CONTEXTO DO CONSERVADORISMO E INTOLERÂNCIA NAS REDES SOCIAIS 2018 ALEXANDRE BUSKO VALIM UFSC
Resumo
Esta pesquisa foi desenvolvida partindo-se de um olhar sobre os memescomo fontes ricas em elementos para refletirmos sobre a atual onda conservadora que perpassa o país e a relação dos estudantes com a produção imagética que circula pelas redes. Nossa proposta é a criação de um material didático sobre o uso de memes intolerantes no Ensino de História, cuja finalidade essencial é a apresentação de uma metodologia para o uso de memes como fontes no Ensino de História. Esta metodologia estará concatenada ao objetivo desta pesquisa de contribuir para o letramento midiático e histórico dos estudantes, visando uma reflexão e aprimoramento do olhar dos mesmos sobre os produtos de mídia, com a intenção de promover mudanças sociais, transformar realidades e estimular a tomada de consciência dos sujeitos sobre seu papel como agentes transformadores no processo democrático. Durante este percurso, nos ancoramos em conceitos relacionados à memética, ao letramento midiático e ao letramento histórico. A intersecção entre estes conceitos contribuiu para a compreensão dos memes enquanto fonteshistóricas afinadas ao seu contexto de produção com grande potencial para serem utilizados no Ensino de História. O material didático que propomos visa uma intervenção crítica que desnaturalize o olhar sobre as violências presentes nos memes intolerantes, evidencie um vínculo entre a orientação destas mensagens e a História, e acima de tudo, interfira no incentivo a constituição de identidades sensíveis, empáticas e comprometidas a um posicionamento crítico sobre conteúdos de mídias que ferem a ética e dignidade de outras identidades.
Palavras-chave
Ensino de História; Memes; Letramento;Conservadorismo
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
VIVIANE DA SILVA MOREIRA ENSINAR MULHERES NA HISTÓRIA: ABORDAGENSBIOGRÁFICAS 2018 JANE BITTENCOURT UFSC
Resumo
:Este trabalho tem como foco o estudo da história das mulheres do período colonial brasileiro, na perspectiva da história social e cultural,com base em biografias e narrativas, tendo em vista sua inserção noensino de história. Tem por objetivo principal colocar em evidência a importância e a responsabilidade de se ensinar mulheres na história por meio de abordagens biográficas, e ainda: refletir a respeito da história das mulheres como campo historiográfico; questionar as omissões e silenciamentos de mulheres na história, particularmente no período colonial; elaborar um levantamento de materiais para ensinar história das mulheres a partir da seleção de autores; organizar narrativas e biografias para compor um acervo que possibilite comparar diferentes realidades, com foco no período colonial brasileiro, considerando as mudanças e transformações que algumas mulheres vivenciaram em suas existências. Como metodologia, trabalha com a perspectiva da escrita de si para problematizar o uso de biografias em sala de aula e sugerir a criação de narrativas por parte das próprias professoras, autoras do saber histórico escolar. A escolha das biografias, assim como as temáticas abordadas, está baseada em análises de gênero, ao considerar os mecanismos simbólicos em torno das mulheres no período colonial brasileiro. Como produto final, este trabalho disponibiliza um site constituído por um acervo de materiais diversificados, que apresentam biografias selecionadas de mulheres do período colonial; textos temáticos; sugestões metodológicas e indicações bibliográficas diversas para consulta de professoras da educação básica, para que possam, em seu protagonismo, elaborar um material didático que inclua a história das mulheres no ensino.
Palavras-chave
Ensino de História. Produção e Difusão de narrativas históricas. Gênero. Mulheres. História das Mulheres
Link
Dissertação