• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
RODRIGO DE SOUZA FAGUNDES PATRIMÔNIO IMATERIAL ATRAVÉS DO ACERVO DO MUSEU HISTÓRICO MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ 2021 JANINE GOMES DA SILVA UFSC
Resumo
A presente dissertação, cujo tema é o ensino de História, por meio do Patrimônio Imaterial, representado dentro de um museu histórico municipal. Tem por objetivo suscitar questionamentos e inquietação sobre as formas de se fazer história e tombamentos no contexto da cidade de São José e seu museu. Assim sendo, como se dá esta dinâmica educativa, em outros espaços de memória, em espaços nãoformais de ensino, que se tornam "novos" locais para o ensino, neste caso, sob a ótica da educação patrimonial. Trabalhando com a visão do Ensino de história nos museus, na temática do objeto gerador, fazendo do Museu Histórico Municipal de São José o local de estudos e dos patrimônios imateriais pelo município tombados e ali representados, as "futuras" patrimonializações geradoras, dentro da temática do patrimônio imaterial. Trazendo, como pede o ProfHistória, um produto final educacional aplicável a esta discussão.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História; Ensino e aprendizagem em espaços não formais; Museus; Educação Patrimonial; Patrimônio Imaterial; São José (SC)
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CLEBER SIGALS SOARES ROCK NACIONAL, DÉCADA DE 80 E ENSINO DE HISTÓRIA: REDEMOCRATIZAÇÃO DO BRASIL EM ESTADO VIOLÊNCIA 2021 LUCIANO DE AZAMBUJA UFSC
Resumo
A década de 1980 foi marcada pela transição democrática brasileira e pela efervescente cena cultural do rock nacional. O objeto de pesquisa desta dissertação de mestrado é investigar as possibilidades e limites dos usos do rock nacional dos anos oitenta para o ensino e aprendizagem histórica, mais especificamente sobre a redemocratização da sociedade brasileira no recorte temporal que vai Lei de Anistia à eleição de Collor (1979-1989). Delimitamos como sujeitos da pesquisa qualitativa em ensino de história, estudantes jovens e adultos da disciplina História do Brasil de um curso técnico pós-médio da educação profissional da cidade de Florianópolis. Pesquisar as protonarrativas escritas por estudantes a partir dos usos do rock nacional da década de 1980 para o ensino e aprendizagem sobre a Redemocratização do Brasil, parte do pressuposto de que investigar a consciência histórica primeira dos estudantes, constitui um ponto de partida instigante para o planejamento de uma Aula de História. As perspectivas teóricas estão calcadas nas seguintes categorias: consciência histórica, narrativa histórica, fonte histórica e protonarrativas a partir da teoria da história de Jörn Rüsen (2001; 2007a, 2007b), em suas relações com canção popular e fonte canção (AZAMBUJA, 2013), além de uma breve síntese historiográfica sobre a Redemocratização do Brasil (SKIDMORE,1998), (FAUSTO (2011), (DEL PRIORI; VENÂNCIO, 2010), (ALEXANDRE, 2002). A metodologia de trabalho baseia-se nas operações processuais da pesquisa histórica (RÜSEN, 2007a) adaptadas a uma pesquisa em ensino e aprendizagem histórica (RÜSEN, 2012) direcionada a um pequeno grupo focal de estudantes voluntários e os subjacentes instrumentos de investigação. A hipótese do trabalho procura comprovar que o rock nacional dos anos 1980 faz parte do gosto musical de estudantes jovens e adultos e pode ser apropriado como fonte histórica significativa para ensino e aprendizagem sobre o processo de redemocratização da sociedade brasileira."novos" locais para o ensino, neste caso, sob a ótica da educação patrimonial. Trabalhando com a visão do Ensino de história nos museus, na temática do objeto gerador, fazendo do Museu Histórico Municipal de São José o local de estudos e dos patrimônios imateriais pelo município tombados e ali representados, as "futuras" patrimonializações geradoras, dentro da temática do patrimônio imaterial. Trazendo, como pede o ProfHistória, um produto final educacional aplicável a esta discussão.
Palavras-chave
Profhistória; Rock nacional; Ensino e aprendizagem histórica; Consciência histórica
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ROBSON FERREIRA FERNANDES ENTRE RESISTÊNCIA DEMOCRÁTICA E OFENSIVA CONSERVADORA: FONTES E SUBJETIVIDADES DO PROJETO “GÊNERO E DIVERSIDADE NA ESCOLA” (2015-2016) 2021 JANINE GOMES DA SILVA UFSC
Resumo
Autor: Título: Ano de defesa: 2021 Nome do orientador: Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina Resumo: Esta dissertação discute a importância dos temas de gênero e diversidade na escola, especialmente nas aulas de História na Educação Básica; elenca a reflexão sobre as nuances das ideias gerais do Projeto “Gênero e Diversidade na Escola”, vinculado ao Papo Sério – NIGS/UFSC; possibilita dialogar com temáticas de sexualidades, feminismos e gênero na Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl (Águas Mornas - SC) a partir do recorte temporal de 2015 a 2016; e problematiza o Ensino de História com as fontes e subjetividades produzidas naquela época, bem como os cartazes que foram inseridos como objetos desta pesquisa. Apresenta-se também o debate dos estudos de Gênero e Sexualidades e sua relação com o Ensino de História, conectando-os com os marcos legais que regem a Educação no Brasil e que legitimam o trabalho com essas questões em sala de aula. A escola ainda é segregadora e discriminatória no que diz respeito aos corpos que transgridem os padrões heteronormativos da sociedade. Um grupo é mais hegemônico do que o outro. As diferenças entre homens e mulheres são tidas como naturais e definidas por diferenças nos corpos biológicos. A normatização dos papéis de gênero é perceptível e afeta as liberdades individuais e de escolhas. Diante desse quadro que se apresenta em muitas escolas, torna-se importante conscientizar, sensibilizar e informar alunas/os, professoras/es, funcionárias/os, mães e pais sobre a necessidade urgente do trabalho com questões de gênero e diversidade na escola, contribuindo, desse modo, com a formação humana integral. A metodologia utilizada foi a pesquisa-ação, que busca contribuir para a tomada de decisões e mudanças na educação e coloca o pesquisador como protagonista do processo. O pesquisador conduz a reflexão e analisa a sua própria prática docente. A dimensão propositiva é um vídeo intitulado de “Eu, Outro e Nós: os silêncios, as permanências e as transformações do projeto ‘Gênero e Diversidade na Escola 2015-2016’ na EEBCAL”.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História, Gênero e Diversidade; Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl; Cartazes do Projeto Papo Sério
Link
Dissertação