• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 259 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
HUGO ALEXANDRE DE ARAÚJO MÚLTIPLOS OLHARES PARA A APRENDIZAGEM HISTÓRICA: O CONCEITO DE NAÇÃO ATRAVÉS DE EVIDÊNCIAS VISUAIS 2018 MARTA MARGARIDA DE ANDRADE LIMA UFPE
Resumo
A intersecção entre ensinar, aprender e pesquisar História instigou a realização deste trabalho. Os percursos investigativos foram pensados a partir das dificuldades que os estudantes têm demonstrado na compreensão dos conceitos históricos e de seus usos em diferentes temporalidades e conteúdos curriculares. Objetivamos traçar, assim, caminhos didáticos que potencializem a aprendizagem histórica, contribuindo para a construção de relações conceituais mais ampliadas e, consequentemente, para uma percepção histórica mais sofisticada. Para isso, desenvolvemos uma pesquisa-ação como procedimento de investigação para observar e analisar como os estudantes lidam com as evidências históricas visuais, ao serem provocados por uma questão-problema referente ao conceito de Nação. O estudo foi realizado com uma turma do 9º ano do Ensino Fundamental, mobilizada a solucionar um desafio vinculado ao conceito problematizado, através do uso de vinte fotografias como fontes históricas. Os critérios de seleção das fontes e a interpretação do trabalho de identificar, comparar, confrontar e argumentar realizado pelos alunos foram baseados em duas perspectivas teóricas, respectivamente: a) a discussão historiográfica do conceito de Nação; b) a possibilidade de utilização da fotografia como evidência histórica nas salas de aula. No conjunto dos procedimentos da pesquisa, também analisamos o livro didático utilizado pelo grupo de participantes, constatando a predominância da fotografia em relação a outros registros imagéticos, bem como, o descompasso entre as orientações metodológicas presentes no Manual do Professor e os seus usos ao longo da obra. Ao término, apresentamos o uso de um jogo composto por cartas, documentos e monumentos, como estratégia didática mobilizadora da compreensão conceitual pelos discentes, através do trabalho com evidências históricas na problematização e explicação de questões-problema referentes ao conhecimento histórico.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História Aprendizagem histórica. Saberes e práticas no espaço escolar. Jogo didático. Conceitos históricos. Evidências históricas
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EMANUEL BERNARDO TENÓRIO CAVALCANTE DAS RUAS PARA AS AULAS DE HISTÓRIA: INFÂNCIA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS 2018 HUMBERTO DA SILVA MIRANDA UFPE
Resumo
O objetivo dessa pesquisa é investigar a respeito da aprendizagem histórica, de modo mais específico sobre o modo como se constitui a dificuldade dos alunos do terceiro ano do ensino médio em perceber a participação política dos movimentos sociais no processo de redemocratização (1970-1980). Em razão disso estabeleceu-se como uma das metas principais a elaboração de uma proposta de intervenção didática que viesse ao encontro de intensificar a aprendizagem pretendida. A ideia é de que tal lacuna está relacionada entre outros fatores, com o modo como o ensino de história lida com a participação cidadã das crianças e adolescentes, caracterizando-se como adultocêntrico. A metodologia adotada foi a análise de conteúdo dos livros didáticos do terceiro ano adotados por duas escolas públicas do estado de Pernambuco, localizadas na cidade do Cabo de Santo Agostinho. A perspectiva é verificar como tais obras abordam a participação das crianças e adolescentes na construção da narrativa escolar. A conclusão principal é que os livros didáticos, invisibilizam as crianças e adolescentes como sujeitos da própria história, na medida em que as citam apenas de modo ilustrativo ou então na condição de vítimas dos processos históricos. Diante disso foi proposta a elaboração de um paradidático que narrasse a trajetória do Movimento Nacional dos Meninos e Meninas de Rua (MNMMR) em Pernambuco. A intenção dessa produção é ser posteriormente incorporada na prática escolar dos professores e professoras de história mediante a disponibilização do mesmo à consulta pública. A característica principal desse paradidático é a utilização de uma linguagem criativa na qual o protagonismo das ações é dado às crianças e aos adolescentes, reforçando a identificação dos estudantes com esses atores sociais e favorecendo o movimento da empatia e da aprendizagem históricas
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Aprendizagem histórica. Cidadania. Criança. Movimentos Sociais. Direitos Humanos.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ELISÂNGELA COÊLHO DA SILVA A HISTÓRIA DA ÁFRICA NA ESCOLA, CONSTRUINDO OLHARES "OUTROS": AS CONTRIBUIÇÕES DO MANUAL DO PROFESSOR DO LIVRO DIDÁTICO DE HISTÓRIA DO ENSINO MÉDIO 2018 MARTA MARGARIDA DE ANDRADE LIMA UFPE
Resumo
Esta pesquisa investigou o tratamento das orientações teórico-metodológicas relativas à educação das relações étnico-raciais presentes nos Manuais do Professor de livros didáticos de História do Ensino Médio. Nossa problemática teve como foco, questionar em que medida estas orientações têm contribuído no sentido de questionar visões e versões históricas etnocêntricas, homogeinizantes e hierarquizantes de culturas e povos africanos. Para responder a tal questionamento analisamos os manuais do professor de livros didáticos de História do Ensino Médio das coleções que compõem o PNLD 2015. Para seleção do material analisado, usamos os critérios de maior e menor índice de escolha por parte dos professores. Neste trabalho o Manual do Professor se constituiu como objeto e fonte de pesquisa. Suas estratégias pedagógicas e sugestões de atividades, leituras, materiais e projetos pedagógicos, para o trabalho com história da África constituíram a base de nossa análise textual, em diálogo analítico com a perspectiva teórica e político-educacional dos Estudos Pós-Coloniais Latino-Americanos e da constituição dos saberes históricos escolares. Nossa conclusão aponta entre os avanços identificados, a inserção nas orientações dos manuais de discussões historiográficas, autores africanos e novas versões e interpretações sobre história da África. Entretanto, consideramos esses avanços ainda restritos no tratamento histórico e pedagógico dos conteúdos selecionados nas coleções, e como desdobramento, reconhecemos uma contribuição limitada na tentativa de redefinição do lugar da África e dos africanos na história da humanidade. Como parte propositiva deste trabalho, apresentamos no formato de Material de Apoio Didático para o(a) professor(a) de História do Ensino Médio, um Caderno de Leituras, intitulado AS IMAGENS DA ÁFRICA EM DISCUSSÃO: invenção e reinvenções, problematizando a construção de imagens sobre a África e os africanos e socializando sugestões de leituras sobre a cultura e história africana e orientações teóricometodológicas para o trabalho em sala de aula.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História;Saberes Escolares. Legislação Antirracista. Livro Didático. Manual do Professor
Link
Dissertação