• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LEANDRO DA SILVA MELO A HISTÓRIA ENSINADA NO TEMPO PRESENTE: O LUGAR DA ÁFRICA NOS CURRÍCULOS DE HISTÓRIA E PROPOSIÇÃO DE ATIVIDADES 2019 MARIA APARECIDA DA SILVA CABRAL UERJ
Resumo
Desde a instituição da obrigatoriedade do ensino de história da África, da cultura africana e da contribuição das populações afrodescendentes para a formação do Brasil, na educação básica, com a aprovação da Lei 10.639, em 2003, nota-se um investimento significativo na produção de outra narrativa histórica, que seja capaz de abarcar a complexidade do processo de escravidão moderna. Nessa direção, pretende-se com este trabalho analisar na parte teórica e dissertativa de que modo à temática da História da África e da cultura afro-brasileira tem sido abordada no ensino da história escolar no tempo presente, focalizando textos curriculares produzidos no Rio de Janeiro em circulação na rede estadual de educação, e, que servem de referências para a rede estadual de educação e também aos colégios particulares, bem como o material didático aprovado pelo Programa Nacional do Livro Didático no Brasil distribuído aos alunos do Ensino Médio, de duas coleções bastante utilizadas por professores no Estado do Rio de Janeiro, em diálogo com a recente produção historiográfica e educacional voltadas a esse assunto. Apresenta-se como um produto final uma atividade pedagógica destinada a turmas do primeiro ano do ensino médio, visando à complementação, ou ampliação de tais conteúdos recorrentes nos currículos escolares, com a finalidade de aprofundamento e enriquecimento do conhecimento dos alunos no que se refere à temática africana e da cultura afro-brasileira.
Palavras-chave
Profhistória. Ensino de História. Lei 10.639/2003. Currículo
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
CARLOS HENRIQUE MATOS DA SILVA O “MÉTODO” TOBI: INQUIETUDE, APRENDER E ENSINAR HISTÓRIA – RELATOS DE UMA EXPERIÊNCIA AUTOBIOGRÁFICA EM UMA ESCOLA DE VIGÁRIO GERAL, NO RIO DE JANEIRO 2019 MARCUS AJURUAM DE OLIVEIRA DEZEMONE UERJ
Resumo
O tema central dessa pesquisa é uma reflexão baseada em uma experiência autobiográfica relacionada ao ensino e aprendizagem de História em uma escola da periferia da cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Vigário Geral. E surgiu a partir da inquietude e das inúmeras dificuldades enfrentadas no exercício da docência, a partir de 2014, ano em que fui transferido para Vigário Geral, bairro periférico e carente da cidade. Ao me deparar com as condições da escola, com a falta de servidores do quadro de apoio e sobretudo com o baixo desempenho apresentado pelos alunos, acabei realizando uma sincera reflexão sobre a minha própria prática didática, e, a partir desse processo, pude entender melhor os meus alunos, aproximando-me deles e das dificuldades apresentadas por razão de suas realidades tão carentes de bens materiais e imateriais. Após constatar a inadequação da minha prática docente, incapaz de fornecer aquilo que meus alunos esperavam, e a partir das correções que busquei realizar, como mudanças nos conteúdos apresentados, e contextualizações que buscavam uma aproximação maior com a realidade dos alunos e por fim o oferecimento de um refrigerante de baixo custo como forma de recompensa, pude enfrentar aquela realidade caótica e realizer meu trabalho de docente. Contudo, foi a partir do meu ingresso no programa PROFHISTÓRIA de Mestrado Profissional no Ensino de História e das reflexões que esse programa proporcionou, principalmente a partir das discussões realizadas com professores e outros colegas docentes, além das disciplinas e de todo material didático ao qual tive acesso, pude compreender melhor todo o processo de ensino e aprendizagem, melhorando a minha própria prática didática, proporcionando aos meus alunos melhorias nas aulas de história ministradas. O presente estudo busca ressaltar a importância da afetividade nas relações entre professores e alunos, E como a partir do oferecimento de um refrigerante, relações de afetividade e de respeito mútuo foram construídas e consolidadas, melhorando consideravelmente não apenas o desempenho escolar, mas, sobretudo o próprio ambiente escolar.
Palavras-chave
Profhistória. Ensino de História. Aprendizagem Histórica. Saberes e Práticas no Ensino Fundamental. Saberes docentes. Saberes baseados na experimentação. Práticas docentes
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LUCIANA NERY DOS SANTOS HISTÓRIA DOS DIREITOS DO TRABALHO NOS SÉCULOS XX E XXI: ATIVIDADES PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 2019 VERENA ALBERTI UERJ
Resumo
Este trabalho tem como objetivo a proposição de atividades sobre a história dos direitos do trabalho nos séculos XX e XXI para alunos de nível médio da educação de jovens e adultos utilizando fontes históricas. O ponto de partida para a concepção do material foi a análise dos relatos de histórias de vida de trabalhadores que exerceram militância política na primeira metade do século XX. Essas e as outras fontes levantadas possibilitam o estudo não só da luta dos trabalhadores neste período, mas de diversos episódios da história do Brasil e de temas relacionados aos direitos humanos. A opção pelo trabalho com fontes diversificadas possibilita o estímulo à leitura e interpretação de documentos e temporalidades variadas e o reconhecimento do aluno como sujeito ativo na relação de ensino-aprendizagem, e não como mero receptor de conteúdos. Em tempos de mudanças e ressignificações nas relações de trabalho, refletir sobre a história dos direitos do trabalho consiste em tema fundamental para o ensino e a aprendizagem de história. Nessa direção, optamos por percorrer os caminhos da história dos direitos do trabalho privilegiando a análise e crítica documental, atividade essencial para a construção do conhecimento histórico.
Palavras-chave
Profhistória. Ensino de história; Processos históricos recentes. Educação de jovens e adultos. História dos direitos do trabalho.
Link
Dissertação