• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 250 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BRUNO FREITAS OLIVEIRA O FUNDAMENTAL II E O TEMPO: PROBLEMAS E APLICAÇÃO EM SALA DE AULA 2018 FÁBIO FRANZINI UNIFESP
Resumo
Questões ligadas ao tempo e à temporalidade permeiam o pensamento de filósofos e historiadores desde longa data. No que concerne ao Ensino de História, esta preocupação se descortina tanto em trabalhos recentes da historiografia, quanto nas legislações vigentes no Brasil. Acredita-se que o tempo seja um conceito fundamental para o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes de História em qualquer etapa escolar. Assim, este trabalho tem por objetivo mensurar o quanto os alunos e alunas apreendem sobre o conceito de tempo e os meios pelos quais podemos estimular ainda mais este conhecimento. Para tanto, foi tomado como percurso teórico-metodológico os mais relevantes conceitos acerca da Cultura Escolar. Para isso, foi utilizado rigoroso método qualitativo a fim de levantar a documentação necessária para a 2 análise, que foi respaldada por historiografias ligadas ao tempo, à Cultura Escolar e ao Ensino de História. Após o exame dos resultados, foram propostos planos de aula, os quais tiveram o intuito de elevar o nível de assimilação do conteúdo estudado. Considerando a legislação, o Ensino de História e a historiografia contemporânea sobre o tempo no Ensino Fundamental II, esta pesquisa pretende corroborar para a melhoria dos métodos empregados em sala de aula para o Ensino de História e para o aprendizado do conceito de tempo.
Palavras-chave
Tempo; Temporalidade; Ensino de História; Ensino Fundamental II; ProfHistória.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JOÃO MISAEL DA SILVA BROSSA A ESCOLA ENCONTRA O PASSADO NO CINEMA: “LUZ, CÂMERA... EDUCAÇÃO!” 2018 DENILSON BOTELHO DE DEUS UNIFESP
Resumo
Este trabalho analisa as formas como material didático “Luz, Câmera... Educação!”, produzido entre 2008 e 2015, constrói conhecimento sobre o passado em suas propostas de atividades com cinema para as aulas de história. Esse material didático faz parte do subprojeto “O Cinema à Vai Escola”, e é um dos três braços criados pelo projeto “Cultura é Currículo”, da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo. “O Cinema Vai à Escola” distribuiu às escolas de ensino médio do estado de São Paulo equipamentos e acervo de filmes em formato DVD junto com um material didático de apoio. Esse material, intitulado “Luz, Câmera... Educação!”, desenvolvido entre 2008 e 2015, consiste em quatro cadernos propostos para uso do professor, os quais problematizam o cinema e seus usos na educação, bem como fornecem encaminhamentos de prescrições, com mais quatro conjuntos de roteiros prescritivos avulsos, destacando como os filmes selecionados podem ser utilizados em sala de aula. O “Luz, Câmera… Educação!” está dividido em várias publicações, e quatro delas, devidamente encadernadas, foram lançadas: os números 1 e 4 do “Caderno de Cinema do Professor”, contendo prescrições de atividades valendo-se de filmes; e o “Caderno de Cinema do Professor” 2 e 3, contendo uma série de artigos e entrevistas sobre os usos e as características do cinema. Os conteúdos das publicações mencionadas, as atividades, os artigos e as entrevistas dirigidas para as aulas de história, especialmente as que têm como foco as narrativas e as atividades sobre o passado, são o objeto desta dissertação. As percepções de passado criadas por esse grupo prescritivo são ponto central deste trabalho, uma vez que suas propostas de atividades buscam construir conhecimentos sobre o passado valendo-se de filmes. Logo, a relação criada entre passado e presente nas atividades baseando-se nos filmes prescritos constitui o eixo principal do presente trabalho. Aliado a isso, refletir sobre os usos e desusos do cinema nas aulas de história compõe esse eixo central apresentado, buscando não apenas formas, mas propostas para os usos do cinema na prática docente, tendo como foco a autonomia docente, o letramento midiático e as problemáticas envolvidas nos usos comuns do cinema na educação.
Palavras-chave
Ensino de História; Cinema; Linguagens; Autonomia Docente; Letramento Midiático; ProfHistória
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LUCIALINE DUARTE SILVA VIANA FONTES LITERÁRIAS E A CONSTRUÇÃO DE SABERES HISTÓRICOS: UMA PROPOSTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA NO ENSINO DE HISTÓRIA 2017 ANA ELISETE MOTTER UFT
Resumo
Este trabalho é a descrição e análise da aplicação de uma metodologia de produção de conhecimento histórico com uma turma da 3ª série, do Ensino Médio, do Colégio da Polícia Militar – Unidade III, localizado na cidade de Araguaína/TO. Dedicamonos a usar a referida metodologia com a turma em questão, porque, como Lee (2006), acreditamos que um dos mecanismos que podem estimular um genuíno processo de ensino e aprendizagem em história é o de oportunizar, aos discentes, um entendimento do saber-fazer historiográfico. Pois, desta forma, há a possibilidade dos educandos entenderem que a História não é apenas um conhecimento de lembranças de eventos passados, mas, sim, o resultado de um processo cognitivo e social. Como fonte empírica, desse exercício de construção de saberes históricos, feito em sala de aula, lançamos mão da literatura. Afinal, a narrativa literária representa uma dada realidade e, apesar de não ter o compromisso com o factível,como é o caso da narrativa histórica, na tentativa de se fazer crível, se remete a um “como poderia ter sido”. É o verossímil, que nos permite antever traços da época em que os escritos literários foram produzidos e tornam a literatura uma fonte riquíssima para a produção de conhecimento histórico. No trabalho, abordamos às relações entre História e Literatura, destacando as atuais discussões sobre essas duas modalidades de representação da realidade, descrevemos o processo de preparação da turma, para a aplicação do procedimento didático proposto e,seguindo reflexões de estudiosos da chamada Educação Histórica, analisamos as narrativas, produzidas pelos discentes, sobre os traços de historicidade, vislumbrados nas fontes literárias trabalhadas.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Literatura, História
Link
dissertação