• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
REJANE ALVES RODRIGUES DITZ EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NO ENSINO DE HISTÓRIA: DO CENTRO HISTÓRICO DE CÁCERES-MT PARA A SALA DE AULA. 2018 OTÁVIO RIBEIRO CHAVES UNEMAT
Resumo
O conceito de patrimônio é compreendido, no âmbito da História, como o conjunto de bens materiais e imateriais atrelados à identidade, à cultura ou ao passado de determinada coletividade, tais como monumentos e esculturas, usos e costumes populares e manifestações artísticas de qualquer natureza, ou ainda, bens naturais. A abordagem sobre o patrimônio cultural no âmbito escolar permite a aquisição de valores que envolvem conhecimento, pertencimento e preservação, sendo a educação patrimonial baseada na vivência social de cada local, constituindo parte do cotidiano do educando. Não se perde de vista que a ação pedagógica em torno do patrimônio cultural potencializa a apropriação de noções interdisciplinares como as de cidadania, visto que os educandos passam a entender a importância da responsabilidade coletiva na preservação patrimonial. Nesse aspecto, a educação patrimonial reúne saberes, conceitos e habilidades interdisciplinares, que facilitam a tarefa de formação integral do aluno. A partir de tais pressupostos, a presente pesquisa investiga como se deu o processo de tombamento do Centro Histórico da cidade de Cáceres, Mato Grosso para, no campo da Educação Patrimonial, envolver os educandos do 6º ano da Escola Estadual Dr. José Rodrigues Fontes num processo de formação patrimonial, trazendo o ato de preservar ao cotidiano dos educandos, numa ação natural, sem imposições. A execução do trabalho conta com a realização de oficina, visando conhecer quais são as imagens que os educandos possuem sobre o centro histórico tombado, como também problematizar sobre o conceito de Patrimônio Cultural. A pesquisa faz uso das metodologias afeitas ao Estudo do Meio e Educação Patrimonial, pois Cáceres/MT é uma cidade histórica e oferece subsídios para, a partir da história local, colocar em prática esses procedimentos metodológicos. O enfoque das oficinas está concentrado especificamente no Cais do Porto Mario Correia, parte do Centro Histórico de Cáceres, e que, por constituir espaço público, é parte do contato direto da população com o patrimônio material tombado.
Palavras-chave
ProfHistória. Ensino de História, Tombamento, Centro Histórico, Educação Patrimonial, Ensino de História.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANA LUCIA DURVAL DUARTE MEMÓRIAS EM DISPUTAS: HISTÓRIA LOCAL NO ENSINO BÁSICO EM PONTES E LACERDA -MT 2018 MARIA DO SOCORRO DE SOUZA ARAÚJO UNEMAT
Resumo
Esta pesquisa tem como objetivo discutir os usos da história local como metodologia de ensino de História da Educação Básica, na cidade de Pontes e LacerdaMT, a partir dos discursos (oficiais e institucionais e/ou particulares) que produziram e sedimentaram uma memória coletiva e social sobre o surgimento da cidade. Partindo dessas escolhas, questionamos as possíveis “verdades” instituídas pelos discursos das fontes documentais mencionadas e, ao mesmo tempo, trabalhamos com as “memórias em disputa” sobre o protagonismo da criação da cidade de Pontes e Lacerda. Como resultado da investigação e atendendo um dos requisitos do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de História – PROFHISTÓRIA –, produzimos um material didático-pedagógico intitulado Livreto de Ensino de História de Pontes e Lacerda, com a finalidade de subsidiar práticas docentes no ensino formal do município. Para tanto, coletamos e analisamos documentos escritos oficiais (institucionais), bem como relatos de memória que, valendo-nos da metodologia da história oral e comparando, confrontando e analisando os dados e informações obtidas, possibilitaram a produção do texto final. Os resultados da investigação revelaram que a existência de itinerários de vida (individuais e coletivos) tornaram possível a separação das pessoas em dois grupos socioculturais distintos, que se opuseram por um motivo maior: a reivindicação de um e de outro que, ao seu modo, se autoproclamam protagonistas do processo de “origem” da cidade. Por se tratar de ensino, analisamos práticas pedagógicas com base na legislação em vigor, especialmente, a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCCN) e as Orientações Curriculares do Estado de Mato Grosso. A base teórica conta com as leituras de autores como Bittencourt (2011), Guimarães (2012), Schmidt e Cainelli (2011) e outros, que tratam da importância da inserção da história local na Educação Básica, vislumbrando um caminho que possibilite a inclusão da história do local no ensino de História em Pontes e Lacerda-MT. A relevância deste trabalho reside no fato de que, anteriormente a esta pesquisa, não existia material didático-histórico que auxiliasse o professor de História a trabalhar com a história local em suas aulas. Além disso, um programa de mestrado profissional oportuniza ao professor (em exercício) uma formação continuada mais consistente com base na pesquisa e aplicação direta na área de ensino, o que implica certamente numa alteração qualitativa do nível de conhecimento escolar do alunado. Por fim, conhecer e apreender a história da localidade (neste caso, a cidade de Pontes e Lacerda/MT), pela metodologia da “história local”, desperta um interesse especial nos alunos como, por exemplo, um sentimento de pertença dada sua proximidade com a história, além de desenvolver a compreensão de que ela – a História – é um lugar constituído por pessoas comuns que com suas ações cotidianas fazem “coisas” comuns. Como material didático-pedagógico, esse “produto” – o Livreto de Ensino de História – será disponibilizado, gratuitamente, às escolas públicas de Pontes e Lacerda-MT.
Palavras-chave
ProfHistória. Ensino de História. História local Memória. Pontes e Lacerda
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
MARIA SOLANGE SÁ LEITE A CIDADE DE CÁCERES/MT E O SEU PATRIMÔNIO CULTURAL: PRODUÇÃO DE UM GUIA DIDÁTICO-HISTÓRICO 2018 CARLOS EDINEI DE OLIVEIRA UNEMAT
Resumo
O presente estudo tem como foco a cidade de Cáceres/MT, a partir da discussão do seu Patrimônio Cultural, com o objetivo de elaborar um guia didático-histórico, para ser utilizado como suporte em sala de aula, ou mesmo em uma aula a campo no Centro Histórico de Cáceres, tombado como conjunto arquitetônico no ano de 2012, pelo IPHAN, servindo de orientativo para alunos e professores, sendo esta uma forma de promover a Educação Patrimonial em sala de aula, na tentativa de sensibilizar para a valorização do Patrimônio Cultural através da história local. O objetivo do presente trabalho é promover a educação patrimonial em sala de aula, temática abordada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN‟s, em seus temas transversais, e pouco utilizados na prática, ou por desconhecimento teoricamente dos professores, por não possuir em seus currículos a formação na área, ou mesmo por insegurança em trabalhar o tema, ou ainda por ter pouco material produzido no mercado. Realizamos um levantamento de produções locais, livros, dissertações e artigos, além de cartilhas e outros materiais produzidos. Destacamos alguns lugares de memória como: A Baía do Malheiros (Onde está situado a Praia e Casa do Daveron), o Rio Paraguai (espaço onde está localizado o Porto Mário Correia), a Praça Barão do Rio Branco, o Marco do Jauru, a Catedral São Luiz, a Casa Rosa, Casa Humberto Dulce (atual Banco Sicredi), a Casa Dulce (Ao Anjo da Ventura), a Escola Esperidião Marques e o Cemitério São João Baptista, por acreditar que são locais de referência a memória local. Assim sendo, é necessário trabalhar na educação básica, nas aulas de história, a educação patrimonial, para despertar nos alunos o sentimento de pertencimento com o local em que vivem, para que não aconteça em futuro próximo, o que já vem ocorrendo na cidade de Cáceres/MT (o descaso visível nas construções do Centro Histórico) e haja mais valorização do patrimônio cultural. O trabalho com a educação patrimonial é uma tentativa de sensibilizar os alunos sobre a importância da preservação dos seus bens culturais, como uma ação de cidadania. A preservação dos bens culturais é uma ação cidadã, e ela sendo difundida desde cedo, bem como o trabalho com o pertencimento ao local em que vivem, pois se eles conhecerem é um passo para a preservação, e preservando outras pessoas terão acesso a esses bens culturais.
Palavras-chave
ProfHistória, Ensino de História, Educação Patrimonial. Patrimônio Cultural. Memória. Cidade.
Link
Dissertação