• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 220 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JESSIKA REZENDE SOUZA ENTRE A CRUZ E O TERREIRO: UMA ANÁLISE EM TORNO DA INTEGRAÇÃO ENTRE A RELIGIOSIDADE AFROBRASILEIRA E O ENSINO DE HISTÓRIA NO MUSEU DO NEGRO 2016 AMILCAR ARAÚJO PEREIRA UFRJ
Resumo
Nos últimos anos, a formação de professores e a produção de materiais didáticos tem se aperfeiçoado no sentido de atender as demandas inauguradas pela Lei 10.639/03. Entretanto, percebe-se que, apesar do esforço por evitar o eurocentrismo, compreender africanos e afro-brasileiros enquanto agentes históricos ativos e valorizar a cultura de matriz africana, os temas ligados à religiosidade africana e afro-brasileira seguem silenciadas nas salas de aula. Neste trabalho, problematizamos a persistente marginalização das manifestações culturais ligadas a temática religiosa no Ensino de História, ainda que, após a implementação da Lei 10639/03. Tomamos por objeto, enquanto um estudo de caso, a atual exposição do Museu do Negro a fim de explicitar a possibilidade de uma abordagem histórica que integre aspectos culturais, atribuindo historicidade aos mesmos, visto que, o Museu do Negro aciona a cultura afro-brasileira, enquanto espaço de resistência, em específico, o âmbito religioso, para construir narrativas históricas sobre as populações negras em diferentes períodos.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Relações étnico-raciais;Educação patrimonial;Museu do Negro.
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JOANA D’ARC ARAUJO DA SILVA ENEGRECENDO AS BELAS ARTES: ENSINANDO HISTÓRIA POR MEIO DAS TRAJETÓRIAS DE DOIS PINTORES NEGROS DO RIO DE JANEIRO NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX 2016 MÔNICA LIMA E SOUZA UFRJ
Resumo
O presente trabalho final de Mestrado tem por objetivo analisar as trajetórias de vida e a produção artística de dois pintores negros do Rio de Janeiro, oriundos da Academia Imperial de Belas Artes, no período entre 1863 a 1896, são eles: Estêvão Roberto da Silva e Antônio Rafael Pinto Bandeira. Para, a partir de suas trajetórias e de suas telas, elaborar um instrumento pedagógico – que será distribuído virtualmente em PDF - que possibilite aos professores da educação Básica e aos estudantes conhecer e reconhecer nesses trabalhos e nessas histórias exemplos diferenciados da expressão cultural e artística negra, levando-os a questionar os modos de representação social das expressões da cultura negra no ensino de História e em seus cotidianos. E assim, promover e valorizar a identidade negra e dar visibilidade à participação dos afro-brasileiros na construção da sociedade e, consequentemente da história do Brasil.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Pintores negros brasileiros;Trajetórias;Pinturas nas aulas de História
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LUCAS MOREIRA CALVO HISTÓRIAS CONECTADAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: TECENDO CONEXÕES ENTRE O NORTE DA ÁFRICA E A PENÍNSULA IBÉRICA NO PERÍODO DA EXPANSÃO ISLÂMICA (VII-IX) 2016 MÔNICA LIMA E SOUZA UFRJ
Resumo
Este trabalho busca discutir a forma como a História Medieval e a História da África são ensinadas na educação básica, o uso das histórias conectadas como caminho para seu ensino e a adoção de oficinas de análise de fontes históricas como metodologia. Sabemos que desde a aprovação da lei 10.639/2003, o ensino de História da África e Cultura Afro-Brasileira vem recebendo maior atenção na educação básica. No entanto, tal conteúdo ainda encontra certa dificuldade para ser inserido na narrativa eurocêntrica, na qual se baseiam os currículos, sejam escolares ou universitários, e os livros didáticos. Para superar esse problema, torna-se necessário não apenas deslocar o centro dos eventos e processos narrados de um lugar para o outro, mas efetivamente refletir sobre novas formas de tecer a narrativa histórica. Nesse sentido, a história conectada, em específico, e a “família da história relacional”, de maneira geral, oferecem interessantes possibilidades para repensarmos a estrutura da narrativa escolar. Porém, limitamos nosso escopo ao período medieval, tentando realçar as possíveis conexões entre a África do Norte e a Península Ibérica entre os séculos VII e IX. A partir dessa reflexão, foi produzido um material didático cuja proposta é o uso das histórias conectadas no ensino de História.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Narrativa histórica; Histórias conectadas; Expansão islâmica
Link
dissertação