• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 259 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BRUNO ORNELAS DA CUNHA JOGO URBANO: HISTÓRIA LOCAL NO ENSINO DE HISTÓRIA 2016 PAULO KNAUSS UFF
Resumo
Esta dissertação tem por objetivo demonstrar a possibilidade da utilização da história local como meio de facilitar a compreensão do conteúdo escolar de História. Foi escolhido como objeto de estudo para exemplificar a proposta abordada a cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro. Através da realização de um jogo que pode ser desenvolvido ao longo do ano letivo e que reúne a pesquisa de conteúdo sobre a história local, passando por uma comparação de fotografias sobre a cidade e um debate sobre as mesmas, culminando num jogo de cartas sobre a história local. Dessa forma, este trabalho procurou desenvolver nos estudantes o protagonismo, já que foram eles os grandes construtores das etapas do jogo, estabelecer o contato dos mesmos com a história do local que os cerca e incentivá-los a desenvolver o senso crítico através da observação do meio em que vivem. Foram utilizadas fontes bibliográficas que abordam e debates sobre assuntos como Memória, história local e a utilização de jogos no meio e no processo educativo. O jogo desenvolvido serve, então, como possibilidade de interligar o estudante com a história da cidade em que mora, colocando-o como observador e crítico de assuntos que abordam relacionados a mesma. Como protagonistas do processo eles tem a possibilidade de perceber as mudanças ocorridas, as permanências, as tensões políticas, econômicas e sociais envolvidas dentro da lógica histórica.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História; História local; Memória; Espaço educativo; Fotografias; Protagonismo estudantil; Jogo educativo
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANA CAROLINA MOTA DA COSTA BATISTA RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NA VOZ DO PROFESSOR: OS DEBATES CURRICULARES NO CONTEXTO QUILOMBOLA 2016 EVERARDO PAIVA DE ANDRADE UFF
Resumo
Analisar como os professores da Escola Municipal Pastor Alcebíades Ferreira de Mendonça, que atende alunos pertencentes a comunidade remanescente de quilombo de Sobara, incorporam aos debates curriculares a questão das relações étnico-raciais, a partir de experiências vivenciadas no cotidiano do espaço escolar é o artefato central de análise dessa pesquisa. Ela propõe retomar discussões sobre as relações étnico-raciais e o ensino da temática de história e cultura afro-brasileira no currículo, a partir das leis 10.639/2003 e 11.645/2008, considerando também a perspectiva da autonomia do trabalho docente na construção do currículo e no diálogo com os processos históricos de resistência negra e de enfrentamento das formas explícitas e implícitas de racismo. A partir das experiências e saberes acumulados, o professor e sua relevante contribuição foram considerados para se pensar nos possíveis avanços sobre a inclusão da História da África e Cultura Afro-brasileira no currículo. Tamanho debate traz como proposta pedagógica uma formação continuada que objetiva ofertar ao professor uma ferramenta tecnológica educacional para pesquisar, compartilhar e dialogar sobre as relações étnico-raciais junto a seus pares.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História; Currículo; Relações étnico-raciais; Voz do professor; Tecnologia educacional
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BENILSON MARIO IECKER SANCHO MARÉ DE CIDADANIA: UMA EXPERIÊNCIA PEDAGÓGICA COM ALUNOS DA ESCOLA PÚBLICA NO MUSEU DA MARÉ 2016 EVERARDO PAIVA DE ANDRADE UFF
Resumo
A presente pesquisa é resultado de uma experiência pedagógica em ensino de História, realizada com estudantes da turma 1902, concluintes do Ensino Fundamental do ano de 2015, da Escola Municipal Nerval de Gouveia, em Ramos, na cidade do Rio de Janeiro. Busca oportunizar experiências de valorização de memórias pessoais e familiares, bem como de objetos pessoais e de espaços comunitários e musealizados na tessitura do conceito de cidadania. A partir do contato com exposições permanentes do Museu Histórico Nacional e do Museu da Maré, pretendeu que os estudantes se apropriassem de diferentes patrimônios, ampliando o olhar acerca da cidadania. Em Chagas (2003) procurou reconhecer a dimensão poética dos museus, bem como valorizar patrimônios e referências comunitárias, enquanto ações pedagógicas inclusivas de pertencimento. A compreensão da materialidade da história travestida em objeto, dentro e fora do museu, é sugerida por Ramos (2004). Em Larrosa (2015) o saber da experiência é concebido na relação entre o conhecimento e a vida humana. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa resultante da experiência pedagógica, expressa uma compreensão de autoria como uma rede de conhecimentos compartilhados com os estudantes da escola, no sentido apontado por Certeau (2012). A partir de tais pressupostos teórico-metodológicos, e em consonância com a proposta do Mestrado Profissional em Ensino de História, os resultados incluem a promoção de experiências marcadas pela relação apropriação/pertencimento que culminaram com a produção de uma exposição coletiva, solidária e autoral no espaço institucional do Museu da Maré, a Maré de Cidadania, bem como a escrita deste texto. A exposição ocorreu no período de 24 de outubro a 4 de dezembro de 2015, no Museu da Maré.
Palavras-chave
Profhistória; Ensino de História; Memória; Museu da Maré; Patrimônio e Cidadania
Link
Dissertação