• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANA CAROLINA OLIVEIRA CARLOS GÊNERO E REPRESENTAÇÃO FEMININA NO JORNAL” A CRUZ” (1910 – 1915): POSSIBILIDADES PARA O ENSINO DE HISTÓRIA 2020 MARINETE APARECIDA ZACHARIAS RODRIGUES UEMS
Resumo
O objetivo principal deste trabalho foi analisar os discursos e textos publicados nas páginas do periódico católico A Cruz, produzido em Mato Grosso, no período de 1910 a 1915. Visamos com isso compreender a construção das representações femininas como mecanismo de manutenção do culto da domesticidade nas relações de gênero na sociedade cuiabana. As análises revelaram que o periódico dava sustentação ao padrão de comportamento feminino das mulheres tendo como objetivo estabelecer uma homogeneização para os papéis femininos assentes no modelo tradicional referendado pela cultura patriarcal, que buscava manter as mulheres distantes do espaço público de atuação política e social. O estudo que se realizou a partir do processo de seleção e análise do jornal A Cruz, passando ainda pela revisão historiográfica contribuiu para a ampliação do conhecimento sobre a história regional e também para que pudéssemos sugerir novas metodologias para o ensino da história das mulheres e das relações de gênero na Educação Básica, tendo como fonte o periódico analisado nesta pesquisa. Assim, temas da história das mulheres articulados com os textos, os discursos do jornal A Cruz e com filmes, documentários, documentos e imagens podem servir para incentivar debates, pesquisas, produção de textos e estudos bibliográficos pelas/os alunas/os na Educação Básica.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Saberes e Práticas no espaço escolar; Metodologias de ensino; Representação feminina; História das mulheres; Culto da domesticidade
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANDRÉIA DE ARRUDA MACHADO MATO GROSSO DO SUL E SUA HISTÓRIA: EM PERSPECTIVA O PERÍODO DIVISIONISTA (1977-1998) 2020 MARINETE APARECIDA ZACHARIAS RODRIGUES UEMS
Resumo
A presente pesquisa tem como objetivo abordar o período de divisão do estado de Mato Grosso, cujo início se deu a partir das demandas colocadas pelos políticos do sul do estado, nos anos finais do século XIX, e se concretizou com a Lei Complementar Nº 31, de 11 outubro de 1977, que criou o estado de Mato Grosso do Sul. Analisamos e discutimos os rumos políticos, econômicos e sociais que o novo estado tomou de 1977 até o ano de 1998, ano em que se registrou mudanças na dimensão política, econômica e social na sociedade sul-mato-grossense. Por meio de um exercício analítico-crítico dos textos e documentos, procuramos elaborar a reflexão final, apresentando os aspectos mais significativos do período histórico que levou a divisão do território de Mato Grosso em dois estados da federação. Recorremos aos jornais o Correio do Estado e O Progresso visando obter informações sobre as contradições políticas, econômicas e sociais associadas ao papel dos divisionistas no momento e nas décadas posteriores ao acontecimento. Também analisamos discursos do legislativo estadual sobre o tema. Essas fontes subsidiam as análises científicas e a produção do material didático produzido para atender aos alunos da Educação Básica, haja vista a falta de material sobre a temática nas escolas para empreender atividades de reflexão. Com a realização das análises da temática proposta, produzimos um caderno de atividades para o uso dos alunos, utilizando os conhecimentos sistematizados com a pesquisa, descrevendo os resultados de maneira didática à Educação Básica, especificamente ao terceiro ano do Ensino Médio, visto que, o ensino de História Regional voltado à divisão do estado, está inserido no Referencial Curricular da disciplina de História para essa turma/etapa. O caderno está dividido em unidades, com a história dos movimentos que resultaram na divisão do estado e na criação de Mato Grosso do Sul, seus rumos políticos, econômicos e sociais de 1977 a 1998, sendo o texto acrescido de informações extras, como conceitos, definições, curiosidades, imagens, atividades e servirá como material de apoio aos professores e alunos nas aulas de História Regional da rede pública e privada do estado de Mato Grosso do Sul.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Produção e difusão de narrativas históricas, Processos Históricos, Divisão do estado, Mato Grosso do Sul, Material didático
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
LARISSA DA SILVA MANARA AS REPRESENTAÇÕES DO SEGUNDO REINADO EM LIVROS DIDÁTICOS. 2020 ROGÉRIO DA PALMA UEMS
Resumo
Universidade Estadual de Mato Grosso do sul Resumo: Os livros didáticos são o principal suporte metodológico oferecido aos professores e alunos da Educação Básica no Brasil, já que são distribuídos gratuitamente pelo Estado brasileiro através do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Essa dissertação teve por objetivo analisar como o Segundo Reinado no Brasil é abordado em três livros didáticos: Projeto Apoema (MOCELLIN, Renato; CAMARGO, Rosiane de, 2015); Projeto Mosaico (VICENTINO, Cláudio; VICENTINO, José Bruno, 2016); História: sociedade e cidadania (BOULOS JÚNIOR, Alfredo, 2015) utilizados pelos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental e aprovados pelo PNLD de 2017 e propor metodologias referentes a formas de se trabalhar esse conteúdo em sala de aula. A pesquisa se desenvolveu mediante a realização de debates sobre o processo de construção dos guias do PNLD, discussões sobre como os conceitos de Monarquia, Parlamentarismo e República, considerados essenciais para a compreensão do conteúdo analisado, são trabalhados nos livros fonte da pesquisa, além de reflexões sobre o suporte metodológico oferecido aos professores contido no manual do professor. Após as análises feitas dos guias do PNLD é possível constatar que os mesmos tiveram papel importante no processo do aprimoramento da qualidade dos livros didáticos distribuídos às escolas públicas, mas também representam uma interferência do Estado sobre o que deve ser ensinado nas escolas brasileiras. Em relação aos conceitos os três livros apresentam falhas, mas cumprem com o papel de serem um dos suportes metodológicos de ensino para os professores que os utilizarem, mas não os únicos. Palavras-chave: Ensino de História; Estudantes indígenas; Identidade; Escola urbana; Educação Escolar de Indígenas
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Segundo Reinado; Livro didático; Aprendizagem Histórica; Currículo.
Link
Dissertação