• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ANTONIA MARIA RODRIGUES BRIOSO PROJETO CARTOGRAFIA DA CULTURA AFROBRASILEIRA DA EAUFPA: UMA DIDÁTICA DA HISTÓRIA EM INTERFACE COM A PEDAGOGIA 2018 ELIANE CRISTINA SOARES CHARLET UFPA
Resumo
O trabalho de dissertação de mestrado descreve e analisa a didática de ensino e a pedagogia decolonial empregue no Projeto Cartografia da Cultura Afro-brasileira que é desenvolvido desde 2012 na Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará (EA-UFPA). O projeto em estudo, elaborado por mim, é uma didática de História ancorada epistemologicamente nas ideias da Decolonialidade. Observou-se que ao longo desses anos, o projeto foi se alicerçando em quatro pilares: interdisciplinaridade, multiculturalidade/interculturalidade, currículo subalterno e a ludicidade. Como didática da história foi assumindo um rosto de uma pedagogia de práticas insurgentes, pois trouxe para o currículo de história, e para os demais conhecimentos escolares partícipes do projeto, a cultura dos segmentos subalternos da sociedade brasileira produzidos em contextos de assimilação, luta, marginalização e resistência. O projeto foi refletido teoricamente nos debates nas disciplinas na primeira turma do Mestrado Profissional de Ensino de História, marcando esse a didática rüseniana em interação epistemológica com a concepção Decolonizadora. O Cartografia é o produto educacional que apresentamos como resultado da dissertação de mestrado que procura fazer o diálogo entre a epistemologia e a práxis.
Palavras-chave
ProfHistória Ensino de História; Didática da História; Pedagogia Decolonial; Educação Básica; Educação Étnicorracial; Currículo Subalterno;
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
RONAIR JUSTINO DE FARIA O ENSINO DE HISTÓRIA NO CONTEXTO DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA: UM ESTUDO DA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE PORTO NACIONAL 2018 VASNI DE ALMEIDA UFT
Resumo
Este trabalho busca estudar o ensino de História e sua metodologia no âmbito das práticas educativas da Escola Família Agrícola de Porto Nacional - EFAPN, que possui como metodologia a Pedagogia da Alternância, a fim de constituir-se como material de referência para a reflexão e construção de uma nova prática de ensino em História voltada para alunos do campo. Tem por objetivo geral verificar como a disciplina de História é trabalhada pelos professores/monitores em sala de aula, e se os materiais didáticos e as metodologias utilizadas aproximam a História da realidade camponesa do educando. Para isso, analisou-se o ensino de História e os materiais didáticos utilizados no interior da Pedagogia da Alternância, descrevendo os conteúdos e a metodologia da disciplina, no sentido de demonstrar os seus limites e os desafios na prática de ensino da EFAPN. Esta pesquisa está amparada em fontes documentais (PPP, Planos de Formação, Planos de Aprendizagem), em fontes bibliográficas, em artigos de revistas, sites e nos registros em caderno de campo realizados a partir do acompanhamento vivenciado em regime de internato na sessão-escola junto à turma do nono ano do Ensino fundamental. Aplicaram-se também questionários aos educandos e ao professor de História, buscando verificar os conteúdos, materiais didáticos, bem como a prática de ensino e seus significados para os educandos, observando sua coerência com uma proposta de Educação do Campo. A pesquisa demonstrou que o ensino de História somado aos instrumentos pedagógicos da alternância vem contribuindo para o educando compreender a sua realidade, mas ainda possui alguns desafios e limites a serem superados.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Aprendizagem Histórica, Cotidiano Escolar, Cultura Escolar,Educação do Campo,Pedagogia da Alternância
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
VIVIANE ALICE DE OLIVEIRA HISTÓRIA QUE SE ENSINA E SE APRENDE NAS COMEMORAÇÕESESCOLARES EM ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA EM XINGUARA – PA:FESTA JUNINA, DIA DA INDEPENDÊNCIA E DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 2018 VASNI DE ALMEIDA UFT
Resumo
A abordagem sobre as comemorações escolares desenvolvidas no Ensino Básicoda cidade de Xinguara, no Estado do Pará, a saber: Festa Junina, Dia daIndependência e Dia da Consciência Negra, apresenta-se como instrumentos eoportunidades para o ensino e aprendizagem em História. Nossa intenção foi a deapresentar as relações entre tais comemorações e o currículo ensinado em sala deaula, ou seja, em que medida ocorre o conhecimento histórico para além dos Conteúdosnos programas e planos dessa disciplina. Por meio de anotações nocaderno de campo, de entrevistas com professores de História e da aplicação dequestionários aos alunos, verifica-se como, e até que ponto, as comemoraçõesanalisadas permitiram o aprendizado em História. As fontes da pesquisa foramanalisadas na perspectiva da cultura escolar, nos termos propostos por DominiqueJulia, André Chervel e AntonioViñaoFrago. Na dissertação, além das análisesconsideradas pertinentes aos professores e alunos, apresentamos uma propostametodológica de Ensino de História relacionado a essa temática, refletindo sobre osusos das comemorações integradas ao currículo, pois verificou-se que estas, além de momentos de descontração e de sociabilidade, se mostram ambientes profícuospara a produção do conhecimento histórico. Discorremos, ainda, sobre aapresentação de um minicurso proposto aos professores da Educação Básica deXinguara, oportunizando aos docentes discussões sobre a aprendizagem histórica apartir dos resultados obtidos na pesquisa.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História, Comemorações, Currículo, Aprendizagem Histórica
Link
Dissertaçao