• facebook

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 259 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
SANDRA APARECIDA MARCHI POR UM ENSINO DE VÁRIAS CORES: FORMAÇÃO DE PROFESSORES À LUZ DA HISTÓRIA E CULTURA AFROBRASILEIRA E AFRICANA 2016 JOSÉ IRAN RIBEIRO UFSM
Resumo
A lei federal nº 10.639, promulgada em 2003, que prevê a inserção nos currículos escolares do estudo da Historia e Cultura Afro-Brasileira e Africana, surge como instrumento e oportunidade para promoção de ações afirmativas dentro dos contextos escolares e consequentemente implicando em mudanças na sociedade. Porém, a instauração de um ordenamento jurídico por si só não é suficiente, é preciso fornecer ao docente condições de aplicabilidade. E é isso que o presente trabalho busca: provocar discussões no sentido de analisar, refletir, problematizar e implementar na formação continuada dos professores de Educação Infantil(pois políticas de ações afirmativas devem ser desenvolvidas desde a mais tenra idade),e séries finais (especificamente do componente curricular História) do município de Giruá, a educação das relações étnico-raciais. A Lei 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade do Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana na Educação Básica, bem como as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais, buscaram traçar orientações curriculares nacionais para os diversos níveis da educação brasileira. A formação prevista em lei deve instrumentalizar os professores para que estes venham a desenvolver em sala de aula conteúdos, metodologias e práticas que contemplem a história e cultura do negro, difundindo conhecimentos base do que vem a contemplar a cultura africana e afro-brasileira. Considerando que os professores aprendem a ensinar de diversas maneiras, o presente projeto, propõe-se a contribuir na formação docente, tendo como tema central a educação das relações étnico-raciais. O trabalho se desenvolverá em forma de minicursos, que serão organizados em quatro momentos diferentes com abordagens específicas em cada um deles. O trabalho pretende oportunizar ao docente discussões sobre essa demanda que ora impõe-se em forma de lei. A referência metodológica baseia-se em estudos bibliográficos e análise documental. O investimento na formação continuada dos professores dos níveis de educação atendidos pelo sistema municipal de ensino é de suma importância, visando dessa forma oportunizar experiências, atualização, mudança de paradigmas e o efetivo cumprimento da Lei nº 10.639/2003, desnaturalizando as relações étnicoraciais no cotidiano escolar e desmistificando o mito da democracia racial.
Palavras-chave
Relações Étnico-raciais; Lei nº 10.639/2003; Formação Continuada de Professores; Currículo Escolar
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
TATIANE DE SOUZA RITTER JOGO ANALÓGICO PARA O ENSINO DE HISTÓRIA AGRÁRIA EM UMA ESCOLA DO CAMPO 2016 LEONICE MOURAD UFSM
Resumo
São frequentes as críticas ao ensino tradicional de História, baseado somente na memorização de fatos e personagens, percebendo o movimento histórico de de forma linear e estática. Dessa forma, faz-se necessário pensar e elaborar novas ferramentas para o processo educativo, tendo em vista a percepção de que não há como desvincular a escola da realidade social em que está inserida. Nesse sentido, a presente pesquisa tem como objetivo geral contribuir para a prática de ensino de história elaborando um jogo analógico para ser utilizado em aula priorizando conteúdos de ensino de história agrária brasileira. Os objetivos específicos foram: (a) elaborar um jogo educativo para apoio ao ensino e aprendizagem de história agrária brasileira; (b) validar o jogo com alunos do ensino fundamental de uma escola de zona rural; (c) Averiguar o potencial educativo dos jogos incorporados na prática pedagógica da disciplina de História, percebendo suas possibilidades e limitações. A elaboração do jogo foi pautada pelos pressupostos da pesquisa bibliográfica e documental priorizando uma abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso e, para o desenvolvimento do jogo, foi necessário a sua elaboração, planejamento, execução, para sua posterior, avaliação realizada com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Prevedello, localizada na área rural do município de Cruz Alta/RS, que identificaram positivamente o processo de aprendizagem potencializado pelo jogo utilizando argumentos que vão desde o caráter lúdico e divertido do mesmo até apontamentos sobre o efetivo envolvimento da turma com os conteúdos propostos.
Palavras-chave
Ensino de História. Jogo educativo. História Agrária Brasileira
Link
dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ALESSANDRO PAZ FERREIRA POR UM LUGAR AO "SOL NASCENTE": DISCURSOS E REPRESENTAÇÕES SOBRE O JAPONÊS COMO IMIGRANTE INDESEJÁVEL NO BRASIL (1908-1945) 2016 FERNANDO LUIZ VALE CASTRO UFRJ
Resumo
O presente trabalho visa a tecer um diálogo entre pesquisa acadêmica e reflexões didático-pedagógicas, pensando as especificidades do espaço escolar e do ensino de História, assim como propondo a abordagem de um tema em sala de aula para fins de combater práticas de intolerância. O caminho percorrido ao longo de sua leitura fornece um amplo panorama sobre o tema da imigração japonesa no Brasil – focando suas primeiras décadas – e sobre as manifestações de preconceito dirigidas por boa parte das elites intelectual e política do país a essa categoria de imigrantes, o que gerou, à época, a construção da imagem do “perigo amarelo” e uma série de representações racistas quanto ao elemento nipônico no Brasil. Preconceito este tornado muito mais grave no contexto da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), cujo final demarca os limites de nossa abordagem. O objetivo fundamental deste trabalho é discutir cultura escolar e currículo, incluindo seu papel como produto e produtor social de cultura, com a finalidade de fomentar o olhar e o pensamento críticos a discursos de intolerância e discriminação, culminando com propostas de atividades a serem aplicadas em sala de aula para incentivar o trabalho de pesquisa com fontes e o questionamento sobre toda sorte de preconceito, notadamente a xenofobia e a resistência ao bom convívio com a diversidade. Pensando o ensino de História, o papel de seus conteúdos e os objetivos do conhecimento produzido no espaço escolar, a partir do tema sugerido, esperamos oferecer uma promissora proposta que contribua para a desconstrução do já tão combatido discurso da “democracia racial” e para a valorização do respeito à diversidade, uma demanda a que urge a contemporaneidade.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; cultura escolar;currículo;imigração japonesa;xenofobia
Link
dissertação