• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ALETHEIA PAULA LAPAS PRADO EM CENA A HISTÓRIA ENSINA: A PRODUÇÃO DE NARRATIVAS VISUAIS NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO HISTÓRICA 2018 MARCELO FRONZA UFMT
Resumo
Como profissionais responsáveis pelo ensino de História a procura por novos métodos de ensino que levem às aprendizagens históricas significativas é essencial em nossos dias. Estamos diante de uma nova geração de alunos. Precisamos, portanto, conhecer as particularidades, as formas de aprender desses estudantes para que o conhecimento histórico faça sentido. Meu objetivo, através do presente trabalho, é compreender como as aulas de História, fazendo uso da dramatização e sua veiculação audiovisual, podem auxiliar os jovens estudantes a desenvolverem a sua consciência histórica e estimular o diálogo entre a imaginação e a ciência, a partir da investigação das produções narrativas encenadas pelos alunos das turmas dos nonos anos de uma Escola Estadual localizada no município de Juara, Mato Grosso. A dramatização como instrumento didático consiste numa prática que visa explorar as potencialidades criativas de cada educando, além de valorizar a expressão oral e as suas subjetividades. Para o ensino de História, a dramatização oportuniza o uso de recursos discursivos e argumentativos que narram as ações humanas ao longo do tempo. Ao analisar essas produções narrativas, é possível entender como os nossos jovens estudantes concebem o passado e quais sentidos atribuem à história. Como metodologia de trabalho, pretendemos problematizar a linguagem audiovisual e utilizar técnicas de investigação qualitativa, para análise das fontes que são vídeos produzidos pelos alunos onde encenam temáticas relacionadas aos Conflitos Contemporâneos. Na perspectiva da educação histórica, a análise das narrativas produzidas pelos jovens estudantes é reveladora. Através das narrativas que produzem, os educandos demonstram suas elaborações cognitivas e recursos discursivos. Conhecendo a relação entre a narrativa e expressão da consciência histórica, é possível que os professores desenvolvam metodologias em que a competência narrativa esteja em evidência.
Palavras-chave
ENSINO DE HISTÓRIA EDUCAÇÃO HISTÓRICA CONSCIÊNCIA HISTÓRICA NARRATIVAS DRAMATIZAÇÃO
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EDINEY DE BRITO JUNIOR DESAFIOS PARA ENSINAR E APRENDER HISTÓRIA: APRENDIZADO E EDUCAÇÃO HISTÓRICA 2018 ALEXANDRA LIMA DA SILVA UFMT
Resumo
O presente trabalho reúne os resultados do primeiro ano de pesquisa de campo, durante o ano letivo de 2017, obtidos em sala de aula após à mudança na metodologia do professor, ao se eleger a problematização do aprendizado em história como elemento chave do seu labor e como a partir desta mudança fez surgir novas relações entre os alunos/professor com a disciplina de História. Partimos da hipótese/experiencia que os alunos aprendem história utilizando como referência o professor através de aulas dialogadas e a interpretação de texto como a principal ou única forma de aprendizagem histórica. O resultado desta equação é um aprender pouco significativo, além de solidificar a escola como o único espaço de aprendizagem histórica e o material didático como única fonte deste espaço. As primeiras evidencias demostram que ao se introduzir a nova metodologia, os alunos desenvolveram o gosto pela pesquisa histórica, resultando em uma ressignificação de suas ligações com a própria disciplina e por outro lado, o professor passou a se sentir parte construtora deste processo vivenciando seu papel como professor/pesquisador. Como referencial teórico nos alinhamos com as pesquisas, estudos e investigação no campo da Educação Histórica no que tange ao processo de cognição histórica e a origem deste “movimento” na Alemanha e as ideias do pesquisador e historiador JörnRüsen. Temos como pressuposto metodológico o conceito da aula oficina na perspectiva da Educação Histórica, que se fundamenta em Barca.
Palavras-chave
COGNIÇÃO HISTÓRIA DIDÁTICA DA HISTÓRIA EDUCAÇÃO HISTÓRICA PENSAMENTO HISTÓRICO MATO GROSSO
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EDSON VON DENTZ SABERES HISTÓRICOS E LUGARES DE MEMÓRIA”: ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS PARA O ENSINO DE HISTÓRIA NO MUNICÍPIO DE LUCAS DO RIO VERDE – MT 2018 JAQUELINE APARECIDA MARTINS ZARBATO UFMT
Resumo
O ensino de história pode ser abordado, entendido e apresentado de múltiplas formas, sendo que a presente pesquisa se propõe apresentar estratégias diferenciadas para mobilizar saberes históricos em espaços de memória, envolvendo educandos do ensino fundamental II e do ensino médio. Considera-se que a ausência do sentido histórico permeia os espaços da vida cotidiana e que a necessidade de mobilizar a memória está para além do espaço escolar ou do ensino de história enquanto componente curricular. Destaca-se que a presente pesquisa contempla questões referentes ao ensino nessa disciplina e retoma a valorização da memória, pois entende-se que pesquisar a memória histórica local e o patrimônio cultural de determinado lugar são elementos importantes para ensinar história. Neste sentido, a questão de pesquisa que mobiliza este estudo é a seguinte: “Quais os modos pelos quais estratégias diferenciadas no ensino de história podem proporcionar a construção de saberes históricos em diferentes espaços de memória e como diferentes formas metodológicas podem estimular essa construção?” Objetiva-se, então, investigar estratégias diferenciadas de ensinar história utilizando-se do patrimônio e dos símbolos urbanos, entendendo-os como locais de memória do município de Lucas do Rio Verde, Mato Grosso como forma de aprendizagem e de aprimoramento de propostas didático-pedagógicas no currículo da educação básica. Metodologicamente, a pesquisa se caracteriza como exploratória, de caráter bibliográfico e de campo, uma vez que desenvolve o trabalho de aprofundar-se em uma temática explorando cientificamente o objeto de estudo, buscando referenciais através da metodologia da educação patrimonial e indo a campo verificar novas possibilidades metodológicas para o ensino de história. Assim, define-se como estudo de caso e se configura como de natureza qualitativa. Trata-se de um estudo que apresenta relações singulares com a possibilidade de fazer da prática investigativa um processo de qualificação do ensino de história na educação formal. A pesquisa contribui com o aprender histórico ao problematizar a prática didática em ambientes diferenciados até então pouco explorados para as finalidades do ensino. No mesmo sentido, contribui para a formação de cidadãos críticos que compreendem seu meio como gerador de conhecimento histórico, constituindo-os como participantes na construção do processo histórico e como multiplicadores dos conhecimentos da história. Frente a isso realizamos, analisamos, refletimos e apresentamos estratégias educativas que contribuíram significativamente com a educação patrimonial; integrando, dessa forma, pesquisas, práticas de ensino e teorias que contribuem para a formação de conhecimento e cidadania
Palavras-chave
ENSINO DE HISTÓRIA SABERES HISTÓRICOS ESPAÇOS DE MEMÓRIA METODOLOGIA DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL
Link
Dissertação