• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
BRUNA MONTOR VASCONCELOS. HISTÓRIA AMBIENTAL E ENSINO DE HISTÓRIA ATRAVÉS DA TEORIA DA COMPLEXIDADE DE EDGAR MORIN 2018 AILTON JOSÉ MORELLI UEM
Resumo
Essa dissertação é resultado final de uma análise que propôs contribuir para problematização da inclusão de temas relacionados à natureza e ao meio ambiente no Ensino de História. A escolha dessa temática foi motivada pelo nosso anseio prévio de pensar um ensino que superasse a fragmentação do conhecimento por meio do diálogo com outras ciências. Buscamos essa associação devido ao caráter essencialmente complexo e interligado que envolve os assuntos relacionados à natureza, em especial os problemas ambientais. A natureza, no entanto, é compreendida através de uma visão antropocêntrica, desassociada dos seres humanos, o que contribui para dificuldade de tratar desse tema nas aulas de História. A identificação dessas questões embasou-se por estudos bibliográficos, além da aplicação e análise de um questionário destinado a professores e professoras de História. Constatamos que os temas relacionados ao meio ambiente e a natureza são abordados sem levar em consideração as perspectivas históricas, concebendo, desse modo, a ideia de separação entre o homem e a natureza, fato que contribui para a visão segmentada da criança e do adolescente de que a natureza é algo alheio e distante de sua realidade. Assim, é necessário desnaturalizar nossa relação com a natureza, o que implica a compreensão de que problemas relacionados ao meio ambiente, não são produtos de uma mudança natural e geográfica do planeta. Eles advêm das ações realizadas por seres humanos, induzidas por concepções cartesianas de mundo e pela consequente fragmentação do conhecimento. Nesse sentido, esta pesquisa objetiva utilizar a problemática ambiental como elemento catalizador da discussão dos problemas articulados ao conhecimento. Propomos relacionar a Teoria da Complexidade, de Edgar Morin, e os estudos da História Ambiental, por meio da análise histórica e interdisciplinar do conceito de natureza, como recurso para o Ensino de História, com o intuito de contribuir no desenvolvimento do pensamento histórico científico de crianças e de adolescentes. Por tratar-se de uma pesquisa em Ensino de História, elaboramos um conjunto de vídeos aulas, que aborda de forma concisa, os principais temas abordados nesta dissertação, cujo público alvo são professores e professoras de História.
Palavras-chave
Ensino de História; História Ambiental; Teoria da Complexidade; Consciência Histórica; Natureza
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
GRACE KELLY FERREIRA FOLHETOS DE ACONTECIDO: LITERATURA DE CORDEL E SUA FUNÇÃO NO ENSINO DE HISTÓRIA 2018 AILTON JOSÉ MORELLI UEM
Resumo
O ensino de história num país como o Brasil se limitado apenas ao livro didático, que por mais que venha sofrendo mudanças e incorporando temáticas que abordam a diversidade, pode oferecer um conhecimento ainda parcial, limitado e, quiçá, homogeneizador. Por isso a importância do trabalho de pesquisa e de novos objetos para que se possa discutir cultura no ensino de história e a ideia de identidade e alteridades. Pensando nisso, é que se escolheu os folhetos de acontecido ou mais popularmente conhecido o cordel, para abordar diferentes consciências e a cultura brasileira no ensino de história no Município de Maringá no Estado do Paraná. Os folhetos de acontecido como fonte para ser analisada em toda sua potencialidade na pesquisa historiográfica e no ensino de história. A pesquisa foi feita partindo de uma discussão no primeiro capítulo do conceito de cultura e no segundo capítulo é abordado a historicidade do cordel no Brasil. No terceiro capítulo é demonstrado a coleta das ideias prévias de alunos do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Rodrigues Alves do Município de Maringá, coleta feita em 2017. Buscando saber desses alunos a consciência que já possuíam sobre cultura, cultura popular e erudita, cultura nordestina e o cordel. As respostas dos alunos foram categorizadas de acordo com a fundamentação de cultura e de cordel dos dois primeiros capítulos. No quarto capítulo foi discutido o cordel no ensino de história propriamente, trabalhos recentes com essa perspectiva, uma sugestão metodológica para o Ensino de História a partir da experiência da professora Ana Cristina Marinho e professor Helder Pinheiro, foi também enfatizado um cordel e um cordelista como exemplo. No quinto e último capítulo foi apresentado uma sugestão de percurso para a utilização do cordel no ensino de história partindo dessa experiência de pesquisa
Palavras-chave
Ensino de História; Cordel; Folhetos do Acontecido; Alteridade-Identidade; Consciência Histórica
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
ISABEL ULIANA O CEMITÉRIO MUNICIPAL DE MARINGÁ (PARANÁ) ENQUANTO ESPAÇO DE MEMÓRIA E SABERES HISTÓRICOS (1947 – 2017) 2018 VANIA FORTUNA SERAFIM UEM
Resumo
A dissertação tem como proposta analisar o Cemitério de Maringá (1947-2017) enquanto espaço memória e saberes históricos. Para tanto, no primeiro capítulo “O cemitério e a morte enquanto objetos de estudo da história” fizemos um levantamento de autores essenciais para o estudo da morte como Edgar Morin e Phillipe Ariès; dialogando em seguida com a bibliografia que apresenta, em um primeiro momento, a organização histórica dos cemitérios seculares no Brasil e em seguida atentando aos estudiosos que se debruçaram sobre estes enquanto objeto. No segundo capítulo “O Cemitério Municipal de Maringá: espaço de memória e saber” iniciamos a apresentação da legislação existente sobre o cemitério e informações obtidas por meio de pesquisas de campo no Cemitério Municipal de Maringá e junto ao Arquivo Histórico de Maringá. Por meio das informações obtidas, elencamos possíveis temas de estudo organizados em propostas de planos de aula, para a organização do plano de trabalho docente, de acordo com as indicações presentes nas Diretrizes Curriculares de História, no Paraná. No terceiro capítulo “Crenças, memórias e saberes históricos” apresentamos como um passeio pelo Cemitério Municipal de Maringá pode ser convidativo a perceber a diversidade religiosa da cidade. Apesar desta se estabelecer como uma cidade católica é possível encontrar práticas híbridas de umbanda, espiritismo, crenças orientais, dentre outras formas de religiosidade praticadas neste espaço. O produto final da pesquisa que buscou articular a possibilidade do uso de cemitérios ao ensino de História, é apresentado sob a forma de um mapa de visitação ao Cemitério Municipal de Maringá
Palavras-chave
Ensino de História; Crenças religiosas; Cemitério Municipal; Maringá.
Link
Dissertação