• Quem é Quem - Profhistória
  • Facebook
  • Youtube

Lista das dissertações dos alunos do ProfHistória



Limpar

Foram encontrados 408 registros

Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
JOSÉ WALMILSON DO RÊGO BARROS O CURRÍCULO DE HISTÓRIA E O SENTIMENTO DE PERTENCIMENTO CULTURAL DE ESTUDANTES NEGROS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 2018 ELETA DE CARVALHO FREIRE UFPE
Resumo
Esta pesquisa tem como tema “o currículo de história e o sentimento de pertencimento cultural de estudantes negros/as dos anos finais do ensino fundamental”. Teve como objetivo compreender a relação entre o ensino de história e a construção do sentimento de pertencimento cultural desses estudantes, levando em consideração que o ensino de história tem um importante papel a cumprir na formação humana dos mesmos. Trata-se de uma pesquisa participante na modalidade pesquisa-ação, que constitui um campo fértil para as pesquisas educacionais. Como procedimento metodológico foi vivenciado um projeto didático com cinco turmas de oitavos anos, durante nove meses. O projeto ofereceu os dados da pesquisa, cujos instrumentos de análise foram os materiais produzidos pelos estudantes. A investigação foi guiada pela questão: de que forma o ensino de história nos anos finais do ensino fundamental pode contribuir para a construção do sentimento de pertencimento cultural dos estudantes negros e gerar o princípio da alteridade? As categorias teóricas da pesquisa: ensino de história, raça, racismo, preconceito, identidade, etnia, pertencimento cultural, foram tratadas à luz dos estudos de diversos autores. Os resultados revelaram a permanência de estereótipos acerca do continente africano e da cultura afro-brasileira, mas mostraram também que o ensino de história, ao incluir a educação das relações étnico-raciais no currículo, contribui com a construção do sentimento de pertencimento cultural dos estudantes negros. O projeto didático vivenciado em 11 (onze) atividades está sendo apresentado como proposição de trabalho para professores do ensino fundamental.
Palavras-chave
ProfHistoria, Ensino de História Cidadania e identidade social. Escola, currículo e ensino de história. Relações étnico-raciais. Identidade cultural. Pertencimento étnico.
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
HUGO ALEXANDRE DE ARAÚJO MÚLTIPLOS OLHARES PARA A APRENDIZAGEM HISTÓRICA: O CONCEITO DE NAÇÃO ATRAVÉS DE EVIDÊNCIAS VISUAIS 2018 MARTA MARGARIDA DE ANDRADE LIMA UFPE
Resumo
A intersecção entre ensinar, aprender e pesquisar História instigou a realização deste trabalho. Os percursos investigativos foram pensados a partir das dificuldades que os estudantes têm demonstrado na compreensão dos conceitos históricos e de seus usos em diferentes temporalidades e conteúdos curriculares. Objetivamos traçar, assim, caminhos didáticos que potencializem a aprendizagem histórica, contribuindo para a construção de relações conceituais mais ampliadas e, consequentemente, para uma percepção histórica mais sofisticada. Para isso, desenvolvemos uma pesquisa-ação como procedimento de investigação para observar e analisar como os estudantes lidam com as evidências históricas visuais, ao serem provocados por uma questão-problema referente ao conceito de Nação. O estudo foi realizado com uma turma do 9º ano do Ensino Fundamental, mobilizada a solucionar um desafio vinculado ao conceito problematizado, através do uso de vinte fotografias como fontes históricas. Os critérios de seleção das fontes e a interpretação do trabalho de identificar, comparar, confrontar e argumentar realizado pelos alunos foram baseados em duas perspectivas teóricas, respectivamente: a) a discussão historiográfica do conceito de Nação; b) a possibilidade de utilização da fotografia como evidência histórica nas salas de aula. No conjunto dos procedimentos da pesquisa, também analisamos o livro didático utilizado pelo grupo de participantes, constatando a predominância da fotografia em relação a outros registros imagéticos, bem como, o descompasso entre as orientações metodológicas presentes no Manual do Professor e os seus usos ao longo da obra. Ao término, apresentamos o uso de um jogo composto por cartas, documentos e monumentos, como estratégia didática mobilizadora da compreensão conceitual pelos discentes, através do trabalho com evidências históricas na problematização e explicação de questões-problema referentes ao conhecimento histórico.
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História Aprendizagem histórica. Saberes e práticas no espaço escolar. Jogo didático. Conceitos históricos. Evidências históricas
Link
Dissertação
Autor Título da Dissertação Ano Orientador Instituição
EMANUEL BERNARDO TENÓRIO CAVALCANTE DAS RUAS PARA AS AULAS DE HISTÓRIA: INFÂNCIA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS 2018 HUMBERTO DA SILVA MIRANDA UFPE
Resumo
O objetivo dessa pesquisa é investigar a respeito da aprendizagem histórica, de modo mais específico sobre o modo como se constitui a dificuldade dos alunos do terceiro ano do ensino médio em perceber a participação política dos movimentos sociais no processo de redemocratização (1970-1980). Em razão disso estabeleceu-se como uma das metas principais a elaboração de uma proposta de intervenção didática que viesse ao encontro de intensificar a aprendizagem pretendida. A ideia é de que tal lacuna está relacionada entre outros fatores, com o modo como o ensino de história lida com a participação cidadã das crianças e adolescentes, caracterizando-se como adultocêntrico. A metodologia adotada foi a análise de conteúdo dos livros didáticos do terceiro ano adotados por duas escolas públicas do estado de Pernambuco, localizadas na cidade do Cabo de Santo Agostinho. A perspectiva é verificar como tais obras abordam a participação das crianças e adolescentes na construção da narrativa escolar. A conclusão principal é que os livros didáticos, invisibilizam as crianças e adolescentes como sujeitos da própria história, na medida em que as citam apenas de modo ilustrativo ou então na condição de vítimas dos processos históricos. Diante disso foi proposta a elaboração de um paradidático que narrasse a trajetória do Movimento Nacional dos Meninos e Meninas de Rua (MNMMR) em Pernambuco. A intenção dessa produção é ser posteriormente incorporada na prática escolar dos professores e professoras de história mediante a disponibilização do mesmo à consulta pública. A característica principal desse paradidático é a utilização de uma linguagem criativa na qual o protagonismo das ações é dado às crianças e aos adolescentes, reforçando a identificação dos estudantes com esses atores sociais e favorecendo o movimento da empatia e da aprendizagem históricas
Palavras-chave
ProfHistória; Ensino de História; Aprendizagem histórica. Cidadania. Criança. Movimentos Sociais. Direitos Humanos.
Link
Dissertação